Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Vida de uma mãe de quatro

A vida de uma mãe de quatro não é de todo fácil mas existem dias melhores e dias piores. Neste momento temos rotinas bem instaladas mas isso não significa que as coisas funcionem melhor. Tomamos por exemplo as ultimas horas.

Por volta das 23 horas adormeci no sofá. Acordei uma hora mais tarde com um menino a queixar-se e fui ver o que se passava. Cheguei ao quarto e percebi que o Salvador não parava sossegado e estava sempre a gemer. Estranhei porque, dos gémeos, é o que dorme melhor. Deitei-me ao pé dele mas mesmo assim não acalmou. Não tinha febre, não tinha calor nem frio mas não sossegava. Durante as horas seguintes foi dormitando entre gemidos. Ao mesmo tempo o Guilherme deu em conversar. O Salvador resmungava e o Guilherme dizia coisa sem nexo, talvez fosse o seu subconsciente a tentar acalmar o irmão. Eu tentei dormir entre gemidos e conversa o que se provou uma coisa impossível.

Finalmente por volta das três da manhã fez-se silêncio e eu consegui dormir. Acordei perto das seis com Santiago a chamar por mim. Troquei de cama e de companheiro. Aconcheguei o rapaz e quando adormeceu de vez já eram horas de me levantar. Comecei a arranjar-me mas logo fui interrompida pelo choro do Santiago. Deu pela falta de mim na cama e acordou mal disposto. Com o choro acordou os irmãos e provavelmente os vizinhos todos. Quando está com a telha é difícil não quer abraços, não quer beijinhos, não quer brincar nem ver bonecos. Acalmou quando lhe dei o copo de leite para beber e lá me consegui acabar de arranjar. Chamei os mais velhos para tomarem o pequeno almoço, o Leonardo vem e começa aos vómitos. Tive que me zangar para que comesse alguma coisa. Entretanto percebo que não sabe dos óculos pelo que vou procura-los. Demorei uma eternidade até descobrir que estava entalados entre a cama e a parede.

Coloquei os óculos na cara do rapaz e disse-lhe para se irem vestir. Tratei dos pequenos e fiquei pronta a sair mas faltavam os dois lesmas. Todos os dias tenho que esperar por eles. Só têm que se vestir, comer e calçar mas mesmo assim nunca estão prontos a horas. Lá apareceram eles contudo o Leonardo já não sabia dos óculos. Lá tornei eu à caça enquanto sentia o sangue entrar em ebulição. Conseguimos sair de casa a horas, apesar de todos os percalços, mas o meu coração sofre...

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.