Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Um amor tão puro

Com o passar do tempo os rapazes vão crescendo e eu vou assistindo às mudanças. O amor que os une a todos é muito bonito de se ver mas é o amor entre os gémeos que mais me emociona. A forma como estão sempre juntos é não passam um sem o outro. Se um desce e se senta connosco nk sofá, nem cinco minutos depois o outro já anda à procura dele. Se um vai para a casa de banho o outro vai também, enquanto um está na sanita o outro senta-se no chão a tagarelar.

Adoro também a preocupação constante com o outro. Se um chora o outro é o primeiro a acudir. Se um nos vêm pedir comer e recebe um doce ou uma peça de fruta logo grita para o irmão vir também comer, ou pede mais um para entregar ao mano. Hoje de manhã acordaram e correram para a casa de banho ouvi então a seguinte conversa.

- Podes ir primeiro.

- Não eu aguento. Podes fazer tu.

- Eu também aguento. Não queres ir tu primeiro?

Adoro a forma como se importam com o irmão e não se preocupam só com o próprio umbigo. 

Adoro que brinquem sempre juntos e sejam capazes de se adaptar e sujeitar à brincadeira do outro. A forma como conseguem um equilíbrio no dia a dia, ora brincam à brincadeira de um, ora brincam à do outro.

Neste momento é uma relação bonita de se ver e a nossa família é uma privilegiada por poder assistir de perto a um amor como este. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.