Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

5 formas de documentar a sua gravidez

foto1_destaque.jpgFoto Pesquisa Google

 

Quando estamos grávidas somos frequentemente acarinhadas com comentários lisonjeadores das pessoas que nos dizem que estamos lindas e luminosas, mesmo quando nos sentimos miseráveis com o cansaço extremo, sono arrasador e os enjoos que nunca mais acabam no início da gravidez ou umas verdadeiras baleias que mal conseguem dormir de noite, já mais para o final. Mas a verdade é que a gravidez é um dos momentos mais bonitos e importantes na vida de uma mulher, aquela altura em que temos um ser a crescer dentro de nós e que, num espaço de alguns meses, vai estar nos nossos braços para amarmos incondicionalmente. Por isso, e mesmo que nem sempre nos sintamos essa maravilha que todos nos querem fazer querer acreditar, devíamos todas registar estes nove meses, pois vale bem a pena!

 

Podemos fazê-lo em casa, pedindo ao marido para fotografar ou tirar selfies em frente ao espelho, mas nada como arrasar em sessões fotográficas profissionais, contratando um fotógrafo de grávidas para um registo fabuloso do nosso estado de graça. O fotógrafo pode ajudar a ter ideias e optar por ângulos que jamais lhe passariam pela cabeça fazer e que fazem toda a diferença num trabalho genial.

 

Aqui ficam 5 sugestões de formas de documentar a gravidez através da fotografia. O importante é soltar a imaginação e abusar da criatividade!

 

  1. Documentário

E que tal fazer uma espécie de documentário de tudo, desde o dia em que descobre que está grávida, o momento em que conta ao marido e o percurso das várias fases da gravidez até trazerem o vosso filho para casa? Claro que o problema desta hipótese é a falta de tempo que temos com a correria do dia-a-dia, especialmente se tivermos mais filhos. Mas é tudo uma questão de avaliar a sua disponibilidade e falar com o profissional para elaborarem um plano conjunto que dê para contar a história da sua gravidez em imagens.

foto2.jpg

Foto pesquisa Google

 

  1. O antes e o depois

Experimente fazer uma sessão de fotografias enquanto está grávida e depois a mesma sessão já com o seu bebé ao colo. Recrie exactamente as mesas posições e use as mesmas roupas. Vai ficar com um álbum fantástico que retrata a sua alegria durante a gravidez e após o nascimento do bebé

foto3.jpgFotos Pesquisa Google

 

  1. Inclua os irmãos no registo

Se já tiver mais filhos, deixe-os participar nas sessões. Permita que ele(s) ou ela(s) escolham o tipo de foto que querem tirar e façam registos mensais, mostrando o desenvolvimento da gravidez até ao final. ao mesmo tempo também regista o crescimento dos seus outros filhos!

foto4.jpgFotos Pesquisa Google

 

  1. Crie situações divertidas

Se é uma pessoa com humor, porque não fazer uma sessão fotográfica divertida? Em vez de fotografias que apelem mais ao lado emotivo, porque não brincar? Eis um exemplo muito engraçado:

foto5.jpgFotos Pesquisa Google

 

  1. Faça um vídeo

Se prefere um registo mais dinâmico e com movimento, para além das fotografias ou em sua substituição pode fazer um vídeo. Pode fazer uma montagem com as várias fazes da gravidez até ao bebé nascer, um documentário, incluir os irmãos, etc. 

 Este post resulta de uma parceria com a Zaask. Espero que tenham gostado.

Fica o alerta

Hoje olhei para o calendário e lembrei-me que há um ano passei este dia todo no hospital. Resolvi então contar o que me aconteceu como forma de alerta para outras mães.

Como sabem os gémeos nasceram dia onze de Julho. Dia catorze de Agosto fui fazer a revisão pós parto, queixei-me à doutora que ainda estava a sangrar muito. A médica desvalorizou a situação, observou-me e disse-me que o útero estava todo contraído por isso estava tudo bem. Contrapus, que das outras gravidezes quase que não sangrei e nesta, que já tinha sido há mais de um mês, nada de parar. Referi que já estava quase no fim da caixa da pílula (pílula normal porque não tive leite para amamentar) e que mesmo assim tinha hemorragias. A doutora reforçou que estava tudo bem mas que por via das duvidas me ia receitar uns comprimidos para ajudar a limpar caso tivesse algum resto. Disse-me ainda que era normal até três meses depois do parto ter hemorragias.

Eu vim para casa convicta do que ouvi, já tinha tido duas gravidezes mas esta era a primeira gemelar, as diferenças poderiam resultar dai. Tomei os comprimidos e continuei na mesma, sentia que algo não estava bem. Esperei mais um mês e pouco e tratei de marcar consulta na ginecologista. A ginecologista recusou atender-me e disse-me para ir à obstetrícia para que me fizessem um eco para ver o que se passava e eu assim fiz. Fui à obstetrícia e falei com a médica chefe, esta disse-me para ir à urgência que me faziam uma eco na hora. Na urgência verificaram que tinha "possíveis restos" de parto mas, como o eco grafo é do tempo da pré-história,  não conseguiram ter certezas. Voltei há obstetrícia e sai de lá com uma eco marcada para uma semana depois.

Passada a semana fiz a nova eco e confirmou-se que tinha restos de membrana da placenta. Marcaram-me uma cortagem para o dia seguinte. No dia seguinte cheguei ao hospital as 8H em jejum e sofri o procedimento. Depois tive que ficar em repouso, provavelmente da anestesia dormi um sono prolongado. Acordei há hora do lanche, comi e como aguentei o comer sem vomitar acabei por ter alta por volta das 18H.

Felizmente tudo correu da melhor forma mas muitas foram as pessoas que me perguntaram como é que eu não tive febre, como é que não desenvolvi uma infecção. Realmente não sei acho que posso dizer que tive sorte.

Fica um alerta para todas as mães e futuras mães. Se sentirem que algo de mal se passa convosco, acreditem que algo não está bem, procurem ajuda e sejam chatas se for preciso. Ninguém nos conhece melhor que nós próprias. Eu arrependi-me muito de não ter batido o pé na consulta pós-parto.

Prendinha lindas

Ontem fui almoçar com uma amiga e com os respectivos filhos. Três meninos, dois deles gémeos e uma menina que ainda está no quentinho da barriga da mãe. Foi bom vê-la feliz, finalmente acertou na receita. Está tudo em pulgas com a chegada deste novo membro, resta dizer que esta menina vai ter muito amor e muitos irmãos mais velhos a olhar por ela.

Já há algum tempo que não estávamos juntas. Passaram lá por casa para ver os gémeos mas isto já foi à meses atrás. Como o tempo corre depressa. Estávamos fartas de falar que tínhamos que combinar e ela estava sempre a chatear-me que tinha umas coisas para os meninos. Ontem lá se proporcionou embora tenha sido um pouco a correr.

Adorei as prendinhas e já avisei o marido que no fim de semana temos que os pendurar.

2015-07-21 12.08.52.jpg

2015-07-21 12.10.09.jpg

 

2015-07-21 12.09.35.jpg

 É uma irmã dela que faz e devo dizer que adorei. O do Leonardo então está mesmo à personalidade dele, piratinha

O Guilherme não foi discriminado simplesmente recebeu o dele logo à nascença, se bem que é um modelo diferente.

Resta-me agradecer as prendas.