Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Fazem 5 anos

Hoje é o dia dele. 

Família-66.jpg

E dele. 

Família-89.jpg

Foi neste dia que a nossa família aumentou e se tornou assim. 

Família-35.jpg

Nem sempre as coisas são fáceis. Existem dias maus e outros bons. Os bons são mais que os maus e mesmo que não fossem não trocava nada. Adoro todos os meus filhos. Adoro a casa cheia de barulho. As gargalhadas de crianças. As quezílias. A amizade. O amor.

Que este cinco se transformem em mais, muitos mais. 

Agora vou só chorar um pouco porque o tempo passa rápido demais😭

Depois do cheiro terrível

Pouco depois de apanhar o Santiago a tentar colocar água no ouvido deparei-me com outra situação. Estava a sair da cozinha e vi o rapaz a colocar uma almofada grande e quadrada no cimo das escadas. Parei atenta para entender o plano dele. Com paciência ajeitou a almofada até ficar na posição que queria e preparou-se para se sentar em cima dela.

- Santiago! Não estás a pensar escorregar pelas escadas a baixo em cima da almofada? Pois não?

- Sim. É como se fosse um trenó. - afirmou de sorriso no rosto

- Nem penses que ainda te mágoas. Vai para cima. 

Lá foi ele triste a arrastar a almofada quase maior que ele. Mãe sofre!!! 

 

Um cheiro terrível

No fim de semana fiquei um pouco sozinho com os rapazes. Estava eu relaxada a ler quando ouvi o som de água a correr. Notei que o som nunca mais parava pelo que fui verificar o que se passava. Cheguei à casa de banho e encontro o Santiago debruçado numa posição esquisita sobre o bidé.

- Santiago o que estás a fazer?

Olhou para mim com a cara toda molhada. 

- Estou a tentar lavar o meu ouvido!

- Lavar o ouvido?

- Eu coloquei o dedo lá dentro e depois cheirei. Tem um cheiro terrível.- disse enquanto fazia a maior careta. 

As coisas que eles se lembram🤣

Um mega mau dia

 - Mãe hoje foi um mega mau dia!

- A sério filho? Porquê?

- Fiquei de castigo mas não fiz nada de mal.

- Vocês nunca fazem nada.

- Foi assim. O Salvador estava a chorar. A professora perguntou porquê e ele disse que o Santiago não queria brincar com ele. Então ela colocou a mim de castigo. Eu disse que era o Santiago C. mas ela não ouviu. Eu não fiz nada e fiquei de castigo.

- Salvador estavas a chorar porquê?

- Eu queria brincar com o Santiago C. mas ele não queria brincar comigo.

- Vês eu disse que não fiz nada. Foi mesmo um mega mau dia. 

Partilhar uma mãe é difícil

Na segunda deixei o Santiago na creche e fui ao médico com o Salvador. Ele ficou triste porque não queria ficar sozinho. Quando saímos do médico fomos busca-lo.

- Mãe eu disse para me vires buscar depois de dormir.

- Eu sei mas o médico demorou mais tempo do que eu pensava.

- Pelo menos ainda é de dia.

- Sim é amanhã não vens à escola.

- Porquê?

- O mano está doente por isso vamos ficar em casa.

- Tenho uma ideia. Hoje eu fiquei na escola e o mano foi contigo. Amanhã vamos por o mano na escola e fico só eu contigo.

- O mano está doente não podemos fazer isso.

- OH!!!

 

Onde está o botão para desligar?

Ontem os gémeos estavam eléctricos. Não pararqm dois minutos durante todo o dia.  Nem a sesta conseguimos que dormissem. No fim do dia estavam cheios de sono logo as birras começaram a aparecer. 

O Santiago desceu a choramingar com fome apesar de ter jantado à meia hora atrás. O marido pediu para ele se sentar cinco minutos ao pé dele no sofá e este adormeceu imediatamente. O Salvador apareceu logo em busca do irmão. Eu ofereci-lhe colo para ver se adormecia como o irmão mas não tive muito sucesso. - Salvador onde está o teu botão para desligar?

- O quê?

- Não tens um botão para desligar?

- Eu não sou um robot sou um menino. Os meninos com pele não têm botões para desligar só os robot.

- A serio? Eu queria mesmo que tivesses um botão.

- Não, não tenho😏. 

 

Braço de ferro

Neste últimos tempos andamos numa luta constante com os gémeos. Os quatro anos trouxeram uma nova fase e não tem sido muito fácil. Acontece que acham que já são uns crescidos e que podem decidir tudo. Eu aprecio muito quando dizem que se sabem vestir sozinhos mas quando estou cheia de pressa não posso esperar meia hora para que o façam. Se tento dar uma ajudam choram porque não precisam de ajuda e já sabe fazer. Depois ficam chateados comigo, cruzam os braços, fazem beicinho e só quando me chateio é que se mexem.

Também se calçam sozinhos e o Santiago troca sempre os pés, quando lhe digo que está mal não aceita e diz que ele sabe. Mais uma vez o momento só acaba quando eu levanto a voz e lhe digo para trocar os sapatos imediatamente. 

O Salvador passou a ser esquisito com a comida. Na verdade nem é ser esquisito passou simplesmente a dizer que não gosta de nada. Chega à mesa olha para o prato e diz que não gosta, sai da mesa e vai procurar no frigorífico algo para comer como se tivesse esse poder. No outro dia cozinhei douradinhos e ele disse que não gostava. Chorou, fechou a boca, reclamou, chorou mais um pouco. Entretanto a minha paciência chegou ao fim e disse que lhe batia se não comece. A medo provou o douradinho e disse-me que afinal era bom. Acabou por limpar o prato e ainda repetiu. É uma situação desgastante que se repete quase todos os dias, ele acaba sempre por comer mas só depois de nos chatear.

Sinto que estou numa luta constante de braço de ferro. Eles estão a testar os limites e nós temos que lhes mostrar que quem manda somos nós mas o facto de serem dois faz muita moça. Quando é só um filho pai e mãe podem render-se e resolver estes dramas à vez. No nosso caso existe o dobro do drama e muitos são simultâneos o que faz com que seja difícil, muito difícil.

Resta referir que todos estes dramas são esquecidos momentos depois porque estão também numa fase muito carinhosa. Passam os dias a dizer que nos adoram, do nada enchem-nos de abraços e beijos. É uma fase muito engraçada.