Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Corrente literária

Como nunca escondi de ninguém ler é uma coisa que adoro fazer. Nesta semana em casa tenho conseguido por a leitura em dia, claro que num ritmo muito mais lento, e o bichinho dentro de mim tem estado a crescer. Tomei a resolução que tenho que começar  a ler mais regularmente nem que isso signifique trocar uma hora de sono por uma de leitura.

No entanto deparei-me com outro problema, se calhar mais do que um. Primeiro não tenho muito tempo disponível para poder ir a uma livraria comprar livros. Tão pouco resulta a opção de ir à biblioteca porque para além de não existirem muitas os horários não costumam ser favoráveis. Outro problema que tenho é que quando chego a um local com livros demoro séculos a decidir qual adquirir ou levar, apetece-me traze-los todos. Por ultimo, fico com o problema do que fazer ao livro depois de o ler. Se for da biblioteca é só entregar mas se o adquiri o que faço com ele. Com tanta gente cá em casa não tenho espaço para criar uma biblioteca própria. Sei que os posso vender mas fico sempre com pena.

Ora lembrei-me de adaptar uma ideia que vi por ai, com livros de crianças, à geração mais adulta.

No fundo consiste em arranjar outros bloggers ou leitores que queiram fazer uma corrente literária. Cada um fornece um livro e vamos trocando esses livros entre nós num prazo que podemos acordar. Por exemplo: de duas em duas semanas enviamos o livro à pessoa seguinte. O sujeito A irá sempre enviar livros ao sujeito B, o B envia sempre o livro ao C até recebermos o nosso livro de volta. Quantos mais formos mais os livros demoraram a chegar de novo até nós.

Deixo aqui o desafio quem quiser participar é só acusar-se nos comentários. Tem que ter atenção que o encargo do envio dos livros fica a cargo de cada um, acho que o valor não deve ser nada de especial mas mesmo assim têm que estar cientes disso. Outra condição é comprometerem-se a tratar os livros que recebem com muito amor e carinho.

O que vos parece? Será que há interessados?