Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Sinais de transito não são só para enfeitar.

A rua onde moram os meus pais é de sentido único. Quando digo que  uma rua de sentido único não me refiro a uma coisa recente. Os meus pais compraram a casa à mais de trinta anos e a rua já só tinha um sentido. Apesar de sempre ter sido assim acontece frequentemente alguém ignorar os dois grandes sinais de sentido proibido e vir rua abaixo. Infelizmente acontece mais vezes do que deveria acontecer e quem usa a rua diariamente aprendeu a tomar especial cuidado para não ter um acidente frontal.

Este sábado fomos lá a casa, o marido deixou-me à porta e foi lavar o carro. Enquanto arrancava de carro eu percebi que lá vinha outro carro a preparar-se para descer a rua. O carro cruzou-se com o do meu marido e com outro e pareceu-me que tinha percebido. Encostou-se à direita e eu pensei que ia aproveitar para fazer inversão de marcha quando os dois carros passassem por ele. Fiquei de olho na situação e vi o senhor retomar o caminho em contra mão assim que a estrada ficou livre. Aproximei-me da berma da estrada para gritar ao senhor que estava em contra mão mas nem tive hipótese de o fazer. Assim que me viu sorriu para mim através da janela aberta e disse-me:

- Eu sei menina mas vou já para aqui.

Continuou mais uns cem metros até entrar numa praceta cuja única entrada é pela rua principal tudo isto enquanto eu me mantinha no mesmo sitio boquiaberta a pensar se tinha mesmo ouvido aquilo.

Quando é que as pessoas vão perceber que o ignorar sinais e o é já para aqui podem custar vidas.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.