Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Revejo-me nos meus filhos e vejo em mim os meus pais

Não sei ao certo quando é que isto aconteceu. Não consigo precisar quando deixei de ser quem era mas a verdade é que deixei. Noto isso em pequenas frases que saem da minha boca mas que eu nunca pensei que as iria proferir.

No fundo falamos de coisas básicas que nunca esperei que me afetassem tanto. Quando era miúda adorava ler. Claro que ainda gosto mas não como em criança. Lembro-me que só não levava o livro para o banho de resto andava sempre comigo.  Lembro-me dos meus pais me ralharem quando davam comigo sentada à mesa a ler. Ouvia ralhetes sobre não se ler enquanto se come e eu odiava essas discussões. Nunca compreendi o porque dessa regras mas a verdade é que agora discuto exatamente o mesmo com os meus filhos. Dou com eles tão vidrados no livro que até se esquecem de comer, tenho que insistir para que parem de ler caso contrário horas depois ainda estariam com o prato de comer à frente.

No outro dia deixei o Leonardo na escola. Primeiro não saia do carro porque estava tão entretido que nem se apercebeu que tínhamos chegado. Lá acabou por sair e começou a subir a escadaria de acesso à escola enquanto lia ao mesmo tempo. Eu acabei por o chamar à atenção porque já o estava a ver a cair nas escadas por não estar atento ao que ia a fazer. Depois de o repreender vi-me, com uns anos a menos, a ler enquanto caminhava. Recordo-me de cair nas escadas do metro justamente por ir de cara colada nas páginas. Recordei isto tudo e pensei que era feliz assim. Se eu era feliz assim porque motivo hoje me faz confusão ver os meus filhos com os mesmos comportamentos? Na verdade não sei. Hoje olho para mim e vejo os meus pais. Repito frases que ouvi na minha infância. Tomo atitudes que vi os meus pais tomarem. Concordo com umas mas com outras não. Então porque motivo as pratico? Não consigo dizer porquê. Sei que não são métodos totalmente errados caso contrário nunca os aplicaria mas não me identifico com eles.

Vou tentar limpar a mente e deixar estas atitudes de parte. Vou tentar deixar os rapazes mais livres. Vou tentar deixá-los errar porque é assim que melhor se aprende. Se caírem e esmurrarem os joelhos paciência, só espero que seja por um bom livro.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.