Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Neonatologia

O Santiago nasceu com 2,015kg e o Salvador com 1,575kg. Ao contrario do que seria de esperar o Santiago portou-se pior que o Salvador. Após nascer esteve um pouco apático durante uns minutos e só ficou melhor quando o irmão chegou ao pé dele. Este laço que os gémeos partilham... O pai foi logo vê-los, veio  embora todo babado é cheio de fotos. Eu só consegui ir vê-los no dia seguinte, ainda pensei ir por volta das 22h hora em que me podia levantar mas não consegui, as minhas pernas pareciam gelatina. No dia seguinte logo de manhã subi a neo para os ver, eu estava de rastos ( depois de cinco meses praticamente acamada é natural). Uma das enfermeiras disse-me que eu estava muito bem, mas eu sentia-me como se tivesse sido atropelada por um camião, respondi que se me tivesse visto depois dos partos dos meus outros filhos aí sim estava bem, até parecia que ainda tinha energia para correr a maratona. Namorei um pouco com os meus meninos lindos e depois fui descansar para o quarto. Depois de almoço subi com o marido para ver os meninos. Entrei nos cuidados intermédios mas só vi o Salvador, gelei e não consigo descrever o que me passou pela cabeça naqueles milésimos de segundos. Uma das mães apercebeu-se da minha aflição e disse-me para ir falar com a enfermeira mas as minhas pernas não se mexiam. Finalmente a enfermeira veio ter comigo e disse-me que o meu bebé estava nos cuidados intensivos. Fomos falar com a médica que nos explicou que o menino tinha uma infecção e já estava a antibiótico mas, devido à infecção,estava com dificuldade respiratória e teve de ser ligado ao cpap com o oxigénio no máximo. No dia seguinte foram pesados, o Salvador tinha perdido 75g e o Santiago 110g. O Santiago continuava ligado ao cpap se bem que a pouco e pouco iam diminuindo a intensidade do oxigénio.

No domingo tive alta, custou tanto deixar os meus bebés. ainda por cima quando os fui ver antes de me ir embora uma das enfermeiras deixou-me pegar no Salvador enquanto comia pela sonda. Era leve como uma pena, a cabeça cabia perfeitamente na minha mão e eu tenho umas mãos pequenas, mal chegava ao meu cotovelo de cumprimento ( com as pernas encolhidas, claro). Assim que mo colocaram nos braços fiquei com as lágrimas nos olhos, completamente enamorada por aquele ser. Passados dois dias já tinham recuperado o peso com que nasceram, o Santiago voltou para ao pé do irmão nos cuidados intermédios estava a recuperar bem. estavam a fazer tratamento para a Icterícia. Três dias depois entro nos cuidados intermédios e não vi o Santiago, perguntei imediatamente a enfermeira pelo meu filho. Ela respondeu-me que estava no mesmo sítio. No lugar da incubadora estava um berço com o nome do meu bebe. Destapei o berço ( as incubadoras e os berços estão tapados com um pano para reduzir a luminosidade e ajudar os bebés a descansar), espreitei lá para dentro e não é que lá estava o meu menino. A partir do momento em que vão para o berço passam a ser as mães que lhes tem que dar banho. Eu claro andava felicíssima pois podia interagir mais com ele. Cinco dias depois foi a vez do Salvador passar para o berço, mais uma vitória para nós. Deixaram de comer por bomba e passaram a comer por gravidade. Ligávamos seringa cheia de leite à sonda, retirávamos a peça interior da seringa e a gravidade empurrava o leite para o estômago dos meninos. O objectivo era comerem cada vez mais rápido. Passados mais cinco dias começamos a tentar o biberão, eles mamavam uns 5 ml e depois cansavam-se. Continuamos a tentar, umas vezes mamavam um pouco, outras estavam muito cansados e não mamavam nada. Entretanto fizeram as 36 semanas ( sexta-feira) e as médicas diziam que já era tempo mamarem tudo mas não pareciam interessados. O Santiago mamava um pouco melhor que o irmão, entretanto arrancou a sonda pela milésima vez e a enfermeira não lha colocou a ver o que acontecia. Quando regressei no sábado  de manha descobri que tinha mamado os biberões todos sozinho. Falaram-me que na segunda-feira deveria ir para casa. Fiquei feliz mas triste ao mesmo tempo pois não queria levar um e deixar o outro. Como que a adivinhar a separação eis que o Salvador começou a mamar tudo também. Na segunda feira quando chegaram as médicas ambos mamavam tudo há mais de 24 horas, assim tiveram alta e pudemos trazer os nossos meninos para casa. Ao todo estiveram 24 dias na neonatologia de Santa Maria e só posso dizer que foram uns meninos muito mimados. A equipa é espetacular e só podemos agradecer pois é graças a eles que temos estes dois bebés.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.