Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Jurei que nunca ia ser uma mãe assim

Se me perguntassem há uns anos eu jurava que nunca ia ser uma mãe galinha. Não ia ser daquelas mães que não largam os filhos, que se preocupam com tudo e mais alguma coisa. Não, eu era e sou um espírito muito livre, sempre pensei que seria capaz de confiar no destino quando toca aos meus filhos.

Jurei que não seria daquelas mães que vão levar os miúdos à sala e têm sempre mil recados a dar. Daquelas mães cujos filhos entram todos contentes na sala e elas ficam à porta com um olhar de cachorrinho à espera de um ultimo aceno ou beijinho mandado pelo ar. Eu dizia à boca cheia que não ia ser daquelas mães que fica a ver os miúdos entrarem no autocarro, quando vão para passeios. Que procuram os seus filhos no meios dos outros todos e depois vão a correr ao lado do autocarro a acenar até este ganhar uma velocidade que não conseguem acompanhar.

Eu não ia ser daquelas que fica com o coração nas mãos cada vez que vão a um passeio. Que se preocupa o dia todo se eles estão bem e que só descansa quando os têm novamente debaixo das suas asas.

Sim eu disse e pensei muita coisa mas a verdade é que não podia estar mais errada.

A verdade é que eu transformei-me numa destas mães. Tenho sempre recados a dar à educadora, fico à espera que entrem no autocarro, aceno-lhes freneticamente enquanto se afastam, pergunto-me o dia todo se estarão bem. Compro-lhes demasiadas coisas que no fundo nem precisam, tenho dificuldade em dizer-lhes não. No fundo tornei-me em tudo o que não me queria tornar mas agora que aqui estou percebo que não é assim tão mau.

Percebo que o amor modifica-nos. O medo de perder aqueles que amamos aterroriza-nos. Mas isso apenas significa que somos capazes de amar e temos quem amar. Já não me importo de ser uma mãe galinha apenas peço para conseguir ter o discernimento para perceber onde devo parar, porque quero que cresçam com autonomia.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.