Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Estamos a pensar abrir a escola do futuro

Faz oito anos que o Guilherme começou a frequentar a escola. Oito anos de prática em deixar e is buscar crianças ao estabelecimento. Quatro escolas diferentes e verdade seja dita a selva é igual em todo o lado. Digo selva porque é mesmo isso que assisto todos os dias. Pessoas que tem que circular na estrada porque o passeio está ocupado com carros. Pessoas que querem passar na passadeira e não conseguem porque estão carros estacionados em cima. Carros que param mesmo à porta porque é só o instante de largar o filho congestionando assim ainda mais a circulação. Carros que só não entram na escola porque o portão está fechado.

Depois de oito anos nestas andanças eu e o marido idealizamos uma escola que seria a ideal. Uma ideia pioneira que resolvi contar aqui para ver a vossa opinião.

Imaginem uma escola em que não tinham que sair do carro para largar os vosso filhos. Bastava avançar com o carro até à porta principal e um funcionário auxiliava a criança a sair e levava-la para o interior da escola. À saída a coisa era ainda melhor. Estão a ver o drive in do mcdonalds? Imaginem algo do género numa escola. Paravam num intercomunicador e indicavam o nome da criança que vinham buscar. Depois parava na janela seguinte onde uma funcionária verificava a documentação para saber se podiam ou não recolher a criança. Avançavam mais um pouco, o vosso filho estava na porta seguinte à vossa espera com um funcionário que o sentava na cadeirinha e lhe colocava o cinto de segurança. Digam lá que não era a escola ideal? 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.