Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

E depois da Lua vermelha?

No sábado à noite fui para o quintal como marido. Passava um pouco das vinte e três mas estava uma noite excelente. Ele sentou-se no sofá e eu deitei-me com a cabeça nas pernas dele, para poder admirar o céu estrelado enquanto conversávamos. Estivemos um bom bocado na conversa até que algo me captou a atenção. Deixei de ouvir o que o marido dizia e pisquei o olhos várias vezes para perceber se estava a ver bem. De olhos esbugalhados e cheia de medo de ter enlouquecido apontei para o céu e disse:

- Diz-me que estás a ver o mesmo que eu.

- O que é aquilo?- perguntou ele depois de um longo silêncio

- Não faço ideia mas também vês, certo?

- Claro que sim.

Ambos víamos um monte de pontos luminosos que se deslocavam em conjunto no céu e não estou a falar das luzes de um avião nem nada que se pareça. Imaginem quando vêm um bando de passados a voar pelo céu. Dezenas de pássaros a voar em conjunto todos no mesmo sentido. Era parecido mas com pontos luminosos como se fossem estrelas. Ficamos ali estupefactos sem querer acreditar no que os nossos olhos viam. O marido disse-me que devíamos filmar mas nenhum dos nossos telemóveis conseguiu registar o momento, apenas gravavam um céu preto e mais nada. Acabámos por ficar ali a desfrutar daquele espectáculo que não sabíamos explicar. Brincamos com naves espaciais e raptos alienista. Brincamos que estávamos ambos sobre o efeito da vela de citronela que perfumava a noite para afugentar as melgas.

Por fim aquelas dezenas de pontos acabaram por desaparecer no céu. Provavelmente ficaram a uma distância que a olho nu não conseguíamos ver. Acabado o espectáculo, a minha mente cientifica queria encontrar explicação para o que tinha assistido. Procurei na Internet e não tardei a encontrar esta informação neste site:

28 de Julho, 29 - . Southern Delta Chuva de Meteoros Aquarids Os Aquarids Delta pode produzir cerca de 20 meteoros por hora em seu pico. O chuveiro atinge o auge em 28 de julho e 29, mas alguns meteoros também pode ser visto a partir de 18 julho - 18 agosto. O ponto radiante para este chuveiro estará na constelação de Aquário. Uma lua quase cheia poderia arruinar o show deste ano, ocultando muitos dos meteoros com seu brilho. Melhor visualização geralmente é para o leste após a meia-noite a partir de um local escuro.

Mais contente de saber que existia uma explicação para o que tínhamos presenciado, fiquei contente de poder ter assistido a este espectáculo da natureza por pura coincidência. No fim afirmei ao marido que temos mesmo que comprar um telescópio porque o céu aqui é fantástico.

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.