Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Desafio de escrita dos pássaros #10

Um pai e uma mãe tem a magnifica ideia de fazer um passeio de carro com os seus pequenos. Na sua cabeça idealizam uma viagem épica, daquelas que ficam na nossa memória para todo o sempre. Os pais anseiam por tempo de qualidade em família e estão certos que a viagem será óptima para este propósito.  O dia chega finalmente. O pai faz malabarismos para enfiar as três malas, duas mochilas, um saco de calçado, um caso de brinquedos, jogos de tabuleiro, o carrinho, chapéus de chuva, capas para a chuva na bagageira. Finalmente consegue mas sabe que terá que ter cuidado na hora de abrir o porta bagagem para não ficar soterrado. 

Começa a colocar os rapazes nos carro enquanto a mãe tenta partilhar o seu lugar no carro com sacos e sacos de comida. Finalmente estão todos dentro do carro, com cintos postos e iniciam a viagem da sua vida. Dez minutos depois:

- Ainda falta muito?

- Ainda agora saímos de casa. Vamos demorar um pouco.

- Ainda falta muito? - diz passados mais uns cinco minutos

- Eu disse que ia demorar muito.

- Tenho fome.

- Toma uma banana.

- Eu também quero.

- Eu também.

- Continuo com fome.

- Tenho pão.

- Eu quero - dizem todos ao mesmo tempo

- Posso comer mais alguma coisa.

- Agora não.

- Ainda falta muito.

- SIM - dizem os pais 

- A que horas vamos chegar.

- Ainda faltam mais de duas horas. 

- Duas horas!!!! Isso é muito tempo.

- Vamos jogar ao jogo do silêncio.

- Não isso é uma seca.

- Então vamos procurar carros.

- Eu escolho vermelho.

- Eu preto. Está ali um, e outro...

- O mano está a ganhar... - choraminga um

- Acabou o jogo. Que tal tentarem dormir.

- Estamos quase?

- NÃO! Durmam um pouco e chegamos num instante.

- O mano encostou a cabeça na minha.

- Não, não.

- Sim, sim.

- Não, não.

- SILÊNCIO. Se eu oiço mais um pio ficam de castigo até terem barba.

Silêncio durante dez minutos. A mãe olha para trás e vê que os rapazes adormeceram. Suspira de alivio sabendo que o resto da viagem será calma.

- Mãe já chegamos?

- Não.

-Mas tu disseste que se eu dormisse chegávamos.

- Isso era se tivesses dormido mais tempo.

- Tenho fome.

- Eu preciso de uma casa de banho.

- A sério?

- Estou aflito. Já chegamos.

- Aguenta um pouco.

- Ainda falta muito. Estou mesmo aflito.

- Eu também.

- Eu tenho muita fome.

Pai e mãe trocam olhares e prometem nunca mais tentar tamanha façanha.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.