Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Cabe-nos a nós proteger os nossos filhos.

A noticia da criança que caiu na semana passada do 21º andar mexeu muito comigo. Morro de medo que algo semelhante aconteça com um dos meus meninos. Quando comprarmos o nosso apartamento fizemos uma pequena prospecção de mercado, vimos muitas casas e acabamos por escolher a que mais se adequava as nossas necessidades. Depois veio o Guilherme e começamos a perceber que as nossas varandas e janelas eram um perigo. Uma das coisas características que mais gostamos na casa foi o facto de ter janelas de pé por todo o lado no entanto essas janelas demonstraram ser um perigo porque tem um gradeamento horizontal que é facilmente escalado por uma criança

O meu Guilherme era uma criança muito destemida e sem noção do perigo. Escalava um escadote num piscar de olhos, andava de gatas nas costas do sofá que está no meio da sala e demonstrava um interesse especial pelas janelas e varandas. Eu tinha pesadelos que ele caia da janela abaixo e durante o dia tinha tudo traçado. Lembro-me dum dia em que ficou em casa com o pai, quando cheguei a casa o marido disse-me que o tinha apanhado a tentar passar por baixo dos estores. Estávamos no verão pelo que tínhamos as janelas abertas e os estores corridos. No entanto um dos estores não estava totalmente corrido, o Guilherme apercebeu-se e tentou passar belo buraco de 10 ou 15 centímetros que estava aberto.

Claro que isto foi a gota de água até porque já tínhamos o Leonardo a caminho e a atenção iria começar a ser dividida por pelos dois. Procuramos soluções para o nosso problema. Encontrámos várias mas muitas não são nada viáveis. Encontramos trancas para as janelas que impossibilitam a janela de abrir mais do 5 cm mas uma vez colocadas estas trancas não nos deixavam abrir as janelas para estender roupa. Encontramos trancas para as crianças não conseguirem abrir os estores mas isso implicava ter a casa sempre às escuras. Pensamos em fechar as varandas mas como a nossa não tem tecto é uma tarefa quase impossível, as soluções que nos deram eram caríssimas e nada estéticas.

Acabamos por ser visitados por dois irmãos, nossos conhecidos, a quem solicitamos um orçamento para fechar as varandas. Estes conhecidos acabaram por nos fornecer a solução para os nossos problemas. Uma solução que não tínhamos pensado e que nenhuma das empresas que consultamos nos mencionou.

Alteramos as três portas que dão para as varandas. Tornamos-las basculantes o que nos permite ter circulação de ar sem que eles consigam abrir as mesmas. Quem conhece o sistema basculante sabe que é necessário fazer força no cimo da janela enquanto rodamos o puxador para a posição desejada, tarefa que não pode ser executada por uma criança principalmente quando falamos de uma janela com 2 metros de altura.

2016-02-23 09.51.10.jpg

 Para além disso colocamos também uma fechadura em cada janela. Ora quando não está em sistema basculante está trancada e sem chave. Porque as crianças aprendem tudo muito bem, com muita facilidade conseguem rodar o puxador e abrir a janela.

As janelas da sala e da cozinha também são de pé mas como são de correr já tinham tranca incluída. No entanto estas janelas quando abertas davam acesso imediato ao gradeamento horizontal. Resolvemos então colocar uma protecção em vidro.

2016-02-23 09.54.15.jpg

 Optamos por vidro em vez de acrílico. O preço era similar mas o acrílico vai ficando feio com o tempo e acaba por se partir quando fica ressequido. Claro que o vidro é temperado para não se partir com as pancadas.

2016-02-23 09.54.52.jpg

 

2016-02-23 09.53.56.jpg

 Como podem ver a protecção permite-nos abrir a janela sem grandes perigos. O vidro impossibilita o acesso ao gradeamento e esteticamente nem se nota. Já tive um vizinho que me tocou à porta porque viu os dois mais velhos a espreitar à janela e estava com medo que eles trepassem as grades. Da rua nem se nota que fizemos alterações.

Espero ter dado algumas ideias para quem têm problemas semelhantes e não sabem bem como os resolver. Lembrem-se que as nossas crianças são o nosso bem mais precioso e temos que as proteger. Para mim a melhor maneira de evitar um acidente é eliminar todos os estímulos que possam levar ao perigo.

25 comentários

Comentar post