Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Água na hora de dormir, mito ou ficção

Lembro-me de ler livros de banda desenhada. Lembro de adorar, particularmente, uma história do pato Donald e dos seus três sobrinhos na qual o tio passava um autêntico horror por causa da sede dos pequenos. Ele colocava os sobrinhos na cama e ainda nem se tinha sentado no sofá já um deles estava a pedir um copo de água. Seguiam-se enumeros sobe e desce escadas cada uma das subidas para matar a sede a um dos pequenos. Às tantas o pato tinha um daqueles ataques de fúria tão característico dele mas quem é que o conseguia criticar perante tal situação.

Eu adorava aquela história sem saber que afinal representava uma situação real, pelo menos real cá em casa. É só dizer que está na hora de dormir e todos eles se lembram que têm sede, melhor falando por norma um menciona que tem sede e os restantes percebem que também têm. Segue-se uma rumaria até à cozinha onde todos bebem água e mais do que uma vez até. Os gémeos, por exemplo, gostam de marcar posição como sendo o que bebeu o ultimo golo, pelo que por norma, ficam a dar pequenos golos à vez a marcar posição até eu me danar e mandar tudo para a cama. Existem outros dias em que até os consigo meter na cama sem a dita rumaria à cozinha mas passados uns minutos oiço algum pedir água e acabo por ter que dar água a todos.

Já desisti de lutar contra esta situação porque já percebi que não adianta. No fundo até já tivemos uma fase pior quando o Guilherme aprendeu na escola que podia morrer à sede. Todos os dias antes de deitar bebia dois copos de água bem  cheios e perguntava:

- Esta água já chega para aguentar durante a noite?

Perante uma resposta afirmativa lá seguia para a cama. Tentamos explicar-lhe que não se morria de sede durante a noite e que se fosse necessário iria acordar com sede e depois podia beber mais. No entanto nada resultou e durante mais de um ano tivemos a mesma cena ao deitar. O rapaz na cozinha a forçar-se a beber água, sim porque muitas vezes víamos que estava a lutar para a conseguir engolir, e a pergunta da praxe.

- Esta água chega para eu não morrer até amanhã?

Felizmente acabou por passar e hoje não temos este problema no entanto temos outro igualmente chato. O Leonardo pede sempre ao irmão que lhe vá buscar um copo de água e quando lhe dizemos para ir ele responde:

- Tenho tanta sede que nem consigo.

De manhã acorda e diz:

- Tenho tanta sede que nem me consigo mexer podes trazer-me água.

Um que pensava que ia morrer, outro que com sede não se consegue mexer e os gémeos que fazem competições para ver quem é o ultimo a beber. Cada um com o seu tique e nós vamos assistindo a isto tudo sabendo que são fases que vão passar e dar inicio a outras ainda piores.

Depois disto fico a pensar se todas as crianças pedem água na hora de dormir?

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.