Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Exercício em casa

Dizem que a lida domestica é um excelente exercício físico mas eu hoje descobri outra modalidade que promete milagres.

Experimentem calçar umas meias de lã que inadvertidamente foram parear à máquina de secar. Tentem enfiar um pezinho 36 numa meia que no máximo calça um 32. Garanto-vos meia hora de exercício no mínimo e se conseguirem colocar o pé lá dentro vão perceber que não conseguem esticar os dedos.

Serão necessários mais uns minutos e uns excelentes puxões para conseguir transformar arremediar a coisa. No fim vão olhar para o espelho e perceber que as meias mais parecem uma soquetes mas não vai importar nada. Vão sentir-se orgulhosos de vós mesmos por terem conseguido tal feito embora tenham suado em bica para o fazer.

Estes rapazes conseguem fazer-me sempre sorrir

Os gémeos estão de todo. Crescem a cada dia que passa e começam a ter uns comportamentos muito giros. Já não querem comer nas cadeiras da papa, já tirámos os tampos e colocamo-los a comer à mesa connosco mas mesmo assim fazem fita. Querem sentar-se nas nossas cadeiras e não querem babetes como se já fossem crescidos. Começam a querer vestir e despir certas coisas.

Estão também cada vez mais gozões. Vou trocar de roupa, dispo a camisola e quando vou para vestir a do pijama não a encontro. Oiço uma gargalhada e percebo que são eles que a levaram. Passam a vida a roubar-nos coisas só para que andemos a persegui-los pela casa. Eles correm à nossa frente enquanto se riem à gargalhadas e nós derretemo-nos a ouvi-los.

O discurso está também mais fluido e começa a ter saídas engraçadas. O Salvador entro na nossa casa de banho e percebeu que a cabine de duche tinha desaparecido. Olhou para o espaço vazio e disse:

- O tomar banho fugiu!

E foi assim que ficou apelidado o facto de não termos onde tomar duche. Ainda não largaram as fraldas mas avisam assim que estão sujos para que os troquemos. Começam também a demostrar interesse no que vestem, se vestem uma camisola com um dinossauro andam o dia todo a apontar para o boneco enquanto dizem dinossauro e grunhem como um ( pelo menos presumo eu)

No outro dia estavam a brincar todo e o Leonardo aleijou-se. Sentou-se a chorar e os pequenos vieram fazer-lhe festas enquanto diziam:

-Não lora (chora) Nardo. Ponto, ponto. Não lora.

Um dia deste o Santiago escondeu-se atrás do sofá quando estávamos para sair e eu pense que ele tinha estado a fazer alguma coisa na fralda. Perguntei-lhe e ele não me respondeu. Vou ter com ele para perceber e deparo-me com o Salvador a levantar a camisola do irmão com uma mão enquanto que com a outra puxava a fralda. Espreitou para dentro da fralda do irmão e disse:

- Não tem cocó!

São tantas as situações que andamos constantemente com um sorriso nos lábios.

 

Coisas que uma mãe faz

Deram-me metade de uma melancia de uma proporção bastante generosa. Cheguei a casa e resolvi arranja-la toda porque sei que se for preciso partir a coisa ninguém lhe toca. Comecei então a corta-la aos bocados e a tirar as pevides. Ao fim de três fatias já tinha a caixa quase cheia e pensei que teria que colocar o resto noutro recipiente mas, a família veio em meu auxilio. Claro que não vieram ajudar a mãe a cortar e a tirar sementes. Vieram sim comer para evitar que se suja-se outro recipiente. Digam lá que não são meus amigos. Comeram, comeram e comeram. Comeram tanto que pensei que nem ia sobrar nenhuma e, só sobrou porque, assim que acabei de a arranjar tapei a caixa enquanto informava que estavam proibidos de comer mais.

Fica a foto do que restou antes do jantar porque depois ainda sofreu um novo ataque.

2016-09-14 12.26.59.jpg

 Tanto trabalho e não durou tempo nenhum.

Sempre no supermercado

Na segunda-feira passei no supermercado antes de ir para a consulta do Guilherme. Eram 9 horas, em ponto, e lá estávamos nós a comprar uma meia dúzia de coisas que nos faltavam. Na charcutaria pedi queijo, fiambre, presunto e mortadela de peru sem azeitonas ( é o que recheia as sandes do Leonardo todos os dias e por isso nunca pode faltar). Fui buscar fruta e outras coisas, sempre à pressa para não nos atrasarmos para a consulta. Paguei as coisas e fomos embora.

Depois da consulta passei em casa a deixar as coisas e apercebi-me que me tinha esquecido de comprar algumas coisas, só para variar. Corri tudo à procura da mortadela mas não a encontrei. Lembro-me da senhora a ter fatiado por isso tenho a certeza que a pedi. Mas a verdade é que não a paguei nem tão pouco chegou a casa. Conclui que a senhora não deve ter colocado a mortadela no saco que me entregou com todos os produtos.

Aproveitei a hora de almoço e fui novamente ao supermercado comprar o que me tinha esquecido. Mais uma vez fui à pressa e pressa é amiga da perfeição. Resultado, trouxe a mortadela mas esqueci-me dos ovos e do comer para os peixes.

Na terça-feira fui a dois supermercados à hora de almoço, afinal com tanta boca a comer temos que aproveitar as promoções. Comprei tudo o que me lembrei e outras coisas que achei que devia comprar. Lembrei-me dos ovos mas esqueci-me do comer dos peixes. Resolvi voltar ao supermercado às 18H porque os peixes já não comiam à 3 dias e corria o risco de se comerem uns aos outros.

Lá fui eu depois do trabalho. Entrei, comprei só o comer que me faltava e rumei a casa toda contente por não ter tudo o que precisava. Chego à garagem e o marido estava a chegar com os miúdos. O marido quer levar os sacos das compras e diz para eu levar os miúdos. Metemos-nos dentro do elevador e subimos. Chegamos ao nosso andar, o marido sai para abrir a porta de casa e eu fico a segurar o elevador para os pequenos saírem. Sai o Leonardo, o Santiago, o Salvador  e depois saiu eu. Ao sair do elevador grito ao mesmo tempo que corro:

-Os ovos!

Tarde de mais... O Santiago tratou de tirar a embalagem dos ovos do saco das compras, a embalagem abriu-se e eis que temos 12 ovos no meio do chão.O Leonardo começa a chorar que gosta muito de ovos e não os vai poder comer, os gémeos vêm uma poça e só querem chapinhar nela.Que confusão. Lá os conseguimos por todos dentro de casa e eu fiquei a limpar.

Sabem o quanto é difícil limpar tanto ovo? Que trabalheira e o pior de tudo é que hoje tenho que voltar ao supermercado para comprar ovos