Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Em defesa dos portugueses

37148381-scaled_770x433_acf_cropped.jpg

Todos vimos ontem fotos de portugueses pelas praias de Portugal. Bem sei que as fotos chocaram muita gente mas existe uma explicação para o facto.

Ora todos nós já lemos imensas notícias que indicam que o vírus não gosta de calor, algumas afirmam mesmo que não sobrevive a temperaturaa acima de 27°. De referir que estas notícias online que nos chegam através de aplicações como o Facebook e afins.

Ora ontem os termómetros subiram até valores capazes de exterminar o malvado vírus e claro que os portugueses resolvem tomar o assunto com as suas próprias mãos. Rumaram em massa ao areal para estender o esqueleto ao sol esperando desta forma acabar com a proliferação do mesmo no nosso país. 

O Leonardo é feliz?

Família-91.jpg

- Mãe sabes se o Leonardo é feliz?

- Porque perguntas isso Salvador.

- É que ele nunca tem um sorriso na cara. Parece triste.

- Filho não precisamos de estar a sorrir para ser feliz.

- Não?

- Leonardo chega aqui filho.

- Diz mãe.

- O teu irmão tem uma pergunta para te fazer.

- Leonardo és feliz?

- Sim sou.

- Então porque não tens um sorriso no rosto. 

- Ás vezes tenho, outras vezes não mas sou feliz. 

- Não sabia que podíamos ser felizes assim. 

Ando um pouco estupefacta com as conversas do Salvador nestes últimos dias😄

 

Algures numa viagem de carro...

O destino era uma festa de aniversário de um colega de escola. Os gémeos seguiam no banco de trás a conversar. O volume da conversa começou a subir. Eu tentava seguir o GPS para não me perder no meio dos montes e ao mesmo tempo perceber a conversa. 

Pelo que entendi estavam basicamente a dizer a mesma coisa mas de forma diferente. Nenhum entendia o que o outro explicava. 

- Mano não é nada assim!

-  É sim.

- NÃO!!!!

- SIIIM!!!

- NÃO, NÃO! 

- SIM. 

-Meninos já chega. 

- Um dia vamos ter que resolver estas nossas diferenças.- diz o Salvador para o irmão com o ar mais sério do mundo 

Desafio de escrita dos pássaros #2.6

Deixei de ver noticias! Sei que parece um autêntico disparate mas não consigo mais ouvir falar mais em Corona. Os repórter tentam por todo o meio convencer as pessoas que estamos perante um vírus altamente mortal. Estão a fazer o papel deles afinal quanto mais as pessoas estiverem em pânico maior será o numero de noticias que vão consumir. São as audiências televisivas a subir, as vendas de jornais a crescer e as consultas online a disparar.

 

Eu cá não sou muito pessimista pelo que não estou muito preocupada com o assunto. Pelo dados que fui apanhando o vírus não é assim tão mortífero e se for logo se vê. Nunca fui de sofrer por antecipação.

 

Se nos tocar é mais um que se junta a coleção já bastante extensa. Ainda agora nos despedimos de um que se alojou numa anca de um dos gémeos. Na verdade já são visitas frequentes da casa, de tal forma que já estranhamos quando estamos sozinhos. Por vezes, nem sei para que vamos ao médico já que a resposta é sempre um Vírus.

 

Depois deste virá outro e mais outro. Tem sido assim desde que me lembro e provavelmente será assim até que algum me leve. Por isso vou aproveitar a vida hoje que o amanhã ainda vem longe

 

 

 

P.S. :Não tenho a despensa cheia, nem mascaras, muito menos desinfetantes e álcool só se for nalguma garrafa de vinho. Para além disso tenho uma viagem marcada para breve. Eu e a minha mania de ser do contra 😊

Viagens de carro

IMG_20200305_081858.jpg

- Mãe aquele carro tem duas televisões.

- Deve ser impressão tua.

- Não, não! Eu vi! Porque não temos televisões também?

- Porque existe mais na vida que a televisão. Podemos fazer coisas muito mais interessantes.

- Pois Santiago! Podemos aproveitar para conversar, ver livros, jogar jogos.

- Eu sei Salvador. Podemos jogar ao jogo do silêncio e mais?

-E aquele em que cada um escolhe uma cor de carro. Ganha quem encontra mais carros da cor que escolheu.

- Esse até é fixe.

- E o jogo de dizer todas as palavras começadas por uma determinada letra.

- E o das rimas!

- Nas viagens também podemos aproveitar para ver as vistas.

- Eu gosto de ver as florestas.

- Também gosto de pintar e desenhar no carro. 

Quem disse que não nos podemos divertir dentro de um veículo 

Sinovite transitória da anca

Fez este sábado uma semana o Santiago começou a referir dor na perna direita. No dia anterior tinham participado no desfile do Carnaval e eu pensei que estaria a sofrer algum tipo de dor muscular. Desvalorizei a situação pensando que no dia seguinte estaria melhor. No domingo o Leonardo e o Salvador acordaram cedo. Estava a tratar do pequeno almoço quando o Santiago começou a chamar por mim. Disse para ele descer e recebi a resposta que não conseguia andar. 

O meu coração ficou pequenino e eu voei pela escada a cima. O rapaz dizia que tinha muita dor e não conseguia colocar a perna no chão. Tratei de o levar ao colo para o andar de baixo. Comeram o pequeno almoço e fui imediatamente para o hospital. Tive que o carregar do carro até à triagem onde imediatamente me forneceram uma cadeira de rodas. O atendimento foi rápido e a médica suspeitou logo de sinovite transitória da anca. 

A ecografia confirmou o diagnóstico e as análises descartaram uma bactéria. 

Voltamos a casa com indicação de repouso e anti-inflamatórios numa dose superior ao habitual. Fui avisada que deveria estar atenta e voltar ao sinal de qualquer agravamento ou, mesmo, à falta de melhoras.

Uma semana em casa fez maravilhas, o rapaz ainda coxeia, às vezes, mas nada de especial.

 

Todos para a escola

Chegou ao fim a mais recente temporada em casa. O Santiago está melhor e a mãe do Santiago está a precisar de uns dias fora de quatro paredes. Adoro os meus filhos mas ficam infinitamente chatos quando estão doentes. Vai saber bem voltar ao trabalho e ter conversas de adulto.

Quando acordaram diziam que não queriam ir mas logo de seguida já estavam contentes. O Santiago até me disse que não queria ficar na escola até ao fim. 

É tão bom quando eles adoram o estabelecimento que frequentam. 

 

Pág. 2/2