Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

A mãe não toma partidos

- Mãe o mano bateu-me!

- Porque destruiste a minha construção.

- Porque não queres brincar à minha brincadeira.

- Porque tu nunca brincas à minha.

- MÃEEEEE!

- Mãe!

- Ou vocês se entendem ou ficam os dois de castigo.

- Mas...

- Não há mas nem meio mas. Eu não estava, não vi e não vou tomar partidos. Ficam os dois de castigo.

- Não. Anda mano vamos brincar.

Durante umas horas não se ouvem mais birras. Claro que depois a história volta ao princípio mas aqui a mãe só toma partido se vir algo que mereça mesmo repreensão. 

Tão atenciosos

 Na sexta-feira passada.

- Mãe o senhor da rádio disse que é dia da mulher.

- Pois é.

- Eu fiz uma flor para ti.- disse o Salvador 

- Eu também.- afirmou o Santiago 

- Obrigada meninos.

- Mãe eu não fiz nada na escola. - disse o Leonardo com ar triste

- Não faz mal meu filho.

- Mãe?

- Sim Salvador.

- Eu também queria dar uma flor à avó. Ela também é uma mulher.

- Pois eu também queria dar.

- Fazemos assim vocês fizeram duas flores. Eu fico com uma e a avó com a outra.

- SIM!!! 

Hoje é dia de trabalho

Não é a primeira vez que trabalho numa terça de carnaval e estou certa que não será a única. No entanto é a primeira vez que me questiono sobre o facto de ter que ir trabalhar. Todas as outras vezes que trabalhei estávamos em pico de actividade. Tínhamos trabalhado com fartura e o dia passou num ápice. 

Desta vez tudo é diferente. O trabalho está um baixo e hoje está quase tudo fechado. Vai ser um dia de tédio, sem praticamente nada para fazer.

Questiono se o director que é tão preocupado com a eficiência pensou nas implicações de não nos dar o dia. Provavelmente pensou que mais um dia de trabalho implica mais ganhos mas neste caso vai ser muito diferente. Vamos gastar luz, água e consumíveis desnecessariamente. Seria uma óptima oportunidade para dar alguma satisfação aos trabalhadores, proporcionando um dia em família. Em vez disso só nos fez questionar uma vez mais as suas decisões. 

Música de outras gerações

Não quero que os meus filhos cresçam apenas com os registos musicais da moda. Quero que conheçam a história da música, grandes nomes, grandes estilos. Quero que conheçam alguns dos nomes que fizeram da música o que ela é actualmente.

IMG_20190302_133021.jpg

Ontem foi dia do Michel Jackson. Também já ouvimos U2, Xutos, qu

Queen e vamos continuar.

Por aí também mostram aos vossos filhos as músicas que ouvíamos? 

O que aconteceu ao meu filho?

Nesta última semana o meu Guilherme está totalmente diferente. Acorda antes da hora, desce as escadas e prepara o seu pequeno almoço. Come, volta a subir e troca de roupa num instante. Ainda ontem já estava a sair de casa quinze minutos antes da hora do autocarro. Tive que lhe dizer para se sentar 10 minutos antes de sair.

Não sei bem a que se deve esta mudança e fico curiosa por saber. Ninguém muda assim de um dia para o outro. Não me estou a queixar. Agradeço imenso não ter que o chamar 500 vezes. Não ter que o avisar que o autocarro está a passar outras tantas. Agradeço principalmente a falta da ansiedade de pensar que não vai apanhar o autocarro e que vou ter que o levar à escola. Graças a ele as minhas manhãs têm corrido melhores. Tenho saído mais cedo de casa, tenho conduzido de forma mais calma e tenho chegado mais cedo ao trabalho.

Espero que a mudança seja para ficar e não apenas pela aproximação das mini férias. 

Pág. 2/2