Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Este não sou eu!

Dei banho aos gémeos. Tirei o Salvador da banheira, sequei a água e dei-lhe uma ajuda a vestir. Depois voltei as minhas atenções para o Santiago e preparei-me para repetir as tarefas. Entretanto oiço o Salvador:

- Este não sou eu.

- Ainda não. Não sou eu.

Curiosa fui ver o que estava a fazer. Encontrei o rapaz de frente ao espelho.

- Não sou eu.

- Que estás a fazer amor?

- Olha o meu cabelo. Não sou eu com o cabelo assim.

Percebi então que se referia ao cabelo húmido e despenteado que ainda não tínhamos penteado. Fiquei a vê-lo ajeitar o cabelo até que acabou por afirmar. 

- Agora sou eu. O meu cabelo é assim espalmado.

 

Será que o rapaz é assim tão estranho?

Estava ao telefone a conversar com uma tia sobre os mais velhos. Os rapazes tem ficado a tarde lá em casa e eu queria confirmar se não tem dado problemas.

- Então como se estão a portar os mais velhos?

- Muito bem. Não dão trabalho nenhum.

- Passam o dia a ver televisão?

- Nada disso. Vamos à rua jogar à bola. Brincam. Outros dias estao a ler ou ver televisão. 

- Gostam dos teus livros?

- O Leonardo diz que não gosta. Então eu gozei com ele e disse-lhe que lhe dava uma enciclopédia para ler. Qual é o meu espanto quando ele disse logo que sim.

- Ele gosta dessas coisas.

- Pois passa o dia a ler enciclopédias. Não acho nada normal.

- Este meu filho é mesmo assim.

Mudaram da noite para o dia

É verdade que os rapazes pequenos nunca foram muito sossegados mas nestes últimos dias estão ainda piores.

IMG_20180717_190338.jpg

IMG_20180717_190331.jpg

IMG_20180717_190141.jpg

Ontem fui dar com eles a subirem pela nespereira a cima. Já nem os posso deixar brincar no quintal sem vigilância apertada. Por outro lado adoro que possam brincar assim. Eu também subi a muitas árvores e estou aqui inteira para contar a história.

 

 

O ínicio dos quatro anos

No dia de aniversário eu estava a terminar o jantar e o marido disse:

- Guilherme e Leonardo apanhem os bonecos que estão espalhados pelo chão da sala. Depois do jantar vão arrumar o quarto lá em cima.

- Guilherme e Leonardo? Não. Vão todos arrumar como é normal. - afirmei eu

- Não, não! Os meninos que fazem anos não arrumam! - exclama o Santiago com uma cara de sério.

 

Se isto é uma ante visão do que ai vem tenho medo.

Salvador

Seguiste o teu irmão e quinze minutos mais tarde estavas entre nós. Também não consegui pegar em ti e apenas tive direito a um breve olhar antes de ires ter com o teu irmão. Acho que já te contei que Santiago teve sem reagir até tu chegares. Os médicos temeram o pior, então tu chegaste e tudo mudou. Percebemos nesse momento que vocês precisam um do outro como os seres normais precisam do ar que respiram. Olho para vocês e vejo dois seres um ser só. Não sei como explicar mas apesar de serem dois, com diferentes personalidades e maneiras de ser, parecem ser um só.

Adoro esse laço que vos une e em partes tenho ciumes dessa ligação. Para os vossos irmãos sempre tive em primeiro lugar. Adorei que precisassem de mim para tudo. Adorei que olhassem para mim como se fosse a única coisa importante do mundo. Com vocês é diferente. Sim precisam de mim e adoram-me mas sinto que precisam do outro gémeo mais do que da mãe. Adoro esse laço e ao mesmo tempo tenho ciumes de não conseguir entrar nesse mundo só vosso.

Agora voltando a ti meu Salvador porque já me estava a desviar do tema. Chegas aos quatro anos com uma alegria imensa. O mundo pode estar a ruir mas para ti está sempre tudo bem. Estás sempre a brincar, a rir, a correr. A infância fica-te tão bem. Costumo brincar contigo dizendo que és o meu palhacinho porque para ti tudo é brincadeira. Quando estou a ralhar contigo começas nas palhaçadas e depressa tudo fica esquecido entre risos. És calmo e meigo e muitas são as vezes em que apazigua o teu irmão. Adoro quando andas de volta dele e lhe dizes para ter calma. Quando lhe dás beijos e abraços se o vês a chorar.  Adoro a forma como distribuis beijinhos pelos teus amigos quando são horas de sair da escola. Adoro a forma como disfarças quando fazes asneiras, do género eu não fiz nada.

Também sei que apesar de seres o mais calmo és também o mais sacana. Sei que desencaminhas o teu irmão para as situações mais arriscadas. Sim, vocês estão sempre a fazer metidos em sarilhos. Nunca vi crianças com uma imaginação tão fértil para sarilhos. Basta olhar para o teu sorriso de safado para perceber que és fresco. 

Adoro o teu ar de menino que não faz mal a uma mosca mas depois parte a loiça toda. Adoro a tua meiguice e tua curiosidade. Queres saber tudo sobre o mundo, principalmente sobre dinossauros. 

Espero que mantenhas essa curiosidade e esse espírito livre durante a tua vida. Vou adorar ver-te crescer. O meu coração derrete-se por ti.

Santiago

Faz hoje quatro anos que te vi pela primeira vez. Foi apenas um vislumbre antes de te levarem e nada me preparou para o impacto que teríamos na nossa vida. Tu e o teu irmão transformaram a nossa vida, deixamos de ser uma família normal e passamos a ser uma família fenomenal. Tudo por causa de vocês.

Quatro anos passaram e vejo em ti um menino. Um menino muito carinhoso e com um sorriso capaz de derreter qualquer coração. Sabes bem como conseguir levar a tua à avante através de mimos e olhares melosos. Tens umas expressões tão giras que eu tento registar mas curiosamente nunca ficam imortalizadas nas fotos. Não percebo bem porquê, mas o brilho dos teus olhos e o calor do teu sorriso não ficam na fotografia. Eu tento ao máximo guardar na minha memória todas estas tuas expressões mas sei que infelizmente vão acabar por cair no esquecimento daqui por uns anos. 

Sei que vais continuar a crescer e a crescer e sinto-me especial por poder acompanhar esse crescimento de perto. És e serás sempre um menino especial. Um menino doce e meigo. Um menino traquinas e com um sorriso lindo. Um menino de ideias fortes e definidas. Um menino que tanto contesta o não e que tudo faz para lhe dar a volta. Um menino um pouco mimado. Aos poucos começo a ver os traços da tua personalidade que se vão manter contigo, a teimosia é um deles mas tens a quem sair.

És atencioso com os teus irmãos e adoras brincar com  eles. Também és capaz de passar horas sozinho de volta de um livro ou de um puzzle. Por vezes tentas dominar as brincadeiras ou monopolizar a televisão. Felizmente os teus irmãos conseguem gerir as situações sem grandes chatices.

Adoro o teu sorriso. Adoro quando dizes que me amas e me enches de beijinhos e abraços. Tens um canto especial no meu coração,a cada dia que passa agradeço por ter sido abençoada com um filho como tu.

 

Comparações

- Meninos hoje vamos comer meloa.

- Melão?

- Não filho é meloa. É parecida com o melão vias gostar.

- Eu adoro meloa! - exclama o Guilherme

- Esta deve ser boa, cheira muito bem.

- Eu quero cheirar! - gritam os gémeos ao mesmo tempo

Deixei os rapazes cheirarem a meloa que tinha acabado de abrir.

- Cheira bem! - diz o Salvador

- Cheira muito bem. Cheira a espuma de tomar banho.