Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

As mulheres também são capazes

O trabalho anda apertado e eu ajudo como posso. Não sou pessoa de me negar a nada e mesmo com a minha constituição pequena tento ao máximo ajudar. Ontem não foi excepção e perante a falta de mão de obra resolvi pegar eu no empilhador. Reparei logo que alguns homens estranharam o facto. Um motorista que assistia à descarga do seu carro até veio mais para o pé para acompanhar a minha tentativa de manobrar uma carga que passa à justa pelo cais.

Fico sempre com a sensação que estão à espera que por ser mulher faça asneira. Eu fico imensamente satisfeita de lhes mostrar que as mulheres também conseguem tanto que passado uns minutos deixaram de me observar. Temos que perceber que vivemos numa nova era, temos que nos adaptar a tudo. Cada vez mais vemos mulheres com profissões que era exclusivas dos homens e aos poucos vamos provando que somos capazes.

10 dicas para ajudar mães e pais na hora de lavar os dentes à pequenada!

Vá-se lá entender porquê, são raras as crianças que gostam de lavar os dentes. Há as que fingem que estão a lavar, há as que fogem e se escondem debaixo da cama e há as que choram durante todo o processo, como se o mundo estivesse à beira do fim! Obviamente, também há crianças que gostam de lavar os dentes… se bem que, talvez gostem mais do facto de estarem a mexer na água do que de estarem efectivamente a lavar os dentes… Just saying...

 

E como, gostando ou não, os dentinhos têm de ser bem escovados para evitar cáries e outros dói-dóis, aqui ficam algumas dicas que podem ajudar as mamãs e os papás a convencer os pequenos.

 

  1. Use uma escova macia para não magoar as gengivas e adaptada à faixa etária, e escove suavemente. Se o processo os magoar, ainda vai ser mais complicado de os convencer na próxima vez. Para bebés há escovas próprias, com uma área bem mais pequenina para escovar os dentinhos.
  2. Use uma pequena quantidade de pasta de dentes. Se reparar, a maioria das escovas de dentes de crianças e bebés têm alguns dos pêlos com uma cor diferente, o que geralmente corresponde ao tamanho da ‘bolinha’ de pasta de dentes que é necessário usar.  
  3. Compre uma escova com bonequinhos, ou um copo de plástico com a personagem referida do seu filho e tente criar um momento divertido à volta hora de lavar os dentes.
  4. Deixe-o experimentar a segurar na escova e a fazer tudo sozinho. Não irá ficar bem lavado ao início, mas vai fazer a criança interessar-se pelo processo e querer aprender. Tente, por exemplo, deixá-lo fazer sozinho de manhã, ou depois de uma refeição, e diga que à noite é sempre a vez da mãe ou do pai. Assim, vai garantir que os dentinhos são bem esfregados antes da hora de dormir.
  5. Faça trocas. A mãe lava os teus dentes e tu lavas os da mãe. Vai ver que com muita risada e brincadeira, vai conseguir lavar bem os dentes do pequeno.
  6. Crie uma rotina desde bebé. Lave os dentes de manhã, à noite e depois das refeições. Talvez não valha a pena tantas vezes logo no início. Mas se o processo estiver a correr bem, vá aumentando a frequência e explicando que assim está a proteger os dentinhos. Se iniciar o processo desde a altura dos primeiros dentes, vai ser já tão normal quando forem maiorzinhos e se aperceberem do que estão a fazer, que nem irão achar estranho. Claro que haverá fases em que vai ouvir ‘eu não quero lavar mais os dente’, mas é uma fase. O hábito está criado e apenas terá de vigiar para certificar que os dentinhos estão a ser bem lavados.
  7. Vá com o seu filho ao dentista, esclareça as dúvidas que tiver e peça ao dentista para observar os dentinhos do pequeno. Convém que a criança se sinta à vontade com as idas ao dentista e não associe a nada de doloroso. E o dentista vai certamente dar algumas ‘dicas’ ao pequeno para sobre como continuar o ótimo trabalho de lavar os dentes como um menino crescido :)
  8. Pode experimentar explicar o porquê de se ter de lavar os dentes com maior ou menor detalhe, consoante julgue que irá ajudar no processo. E pode mostrar imagens de meninos sem dois ou três dentes, e dizer que isso acontece a quem não lava bem os dentes. É uma meia-verdade , é certo. Mas depois, numa segunda fase, logo lhes explica que quando começam a ficar mais crescidos os dentes de bebé vão cair porque irão nascer os dentes de crescido :)
  9. Não deixe de supervisionar! Mesmo quando a criança já lavar os dentes sozinha, esteja presente pelo menos uma vez por dia e certifique-se de que os dentes estão a ser correctamente lavados. Há cada vez mais casos de cáries em crianças com idade inferior a 6 anos, é preciso ter atenção.
  10. Dê o exemplo. Se o seu filho não o vir a lavar os seus dentes, vai questionar porque tem de o fazer se a mãe e o pai também não o fazem. As crianças aprendem pelo exemplo. Lave os seus dentes com o seu filho na hora de o ir deitar, e acredite que fará toda a diferença!

 

Por último, vale a pena dizer que não se deve desesperar se o processo não correr como estava à espera. Cada criança tem o seu ritmo. E o importante é não desistir e ser consistente.

 

Tenho os filhos mais fofos do mundo

No sábado fui fazer alisamento ao meu cabelo que bem estava a precisar. Regressei a casa sem uma juba de leão e assim que entrei os gémeos ficaram de olhos postos em mim. Olhavam para mim como quem tenta perceber se eu era a mãe deles ou não. Finalmente agarraram-se a mim enquanto me faziam destas no cabelo.

Fui ao quarto para dizer aos mais velhos que já tinha chegado.

- Mãe estás linda! - Exclamou o Guilherme ao mesmo tempo que me abraçava

- Pois é mãe! Estás um espectáculo.- afirmou o Leonardo.- Se tivesse que avaliar o teu corte de cabelo dava-lhe mil estrelas.

Vou começar a ir ao cabeleireiro todos os dias só para ouvir estas coisas.

Risoto de frango e legumes

Risoto de frango e legumes.

 

500gr de arroz para risoto 
50 gr de azeite
350 gr de peito de frango partido aos cubos
100 gr de cogumelos

300 gr de legumes congelados a gosto

500 ml de água
100g de vinho branco
2 dentes de alho
1 cebola média
1 caldo de galinha ( costumo usar o caldo Knorr granulado)

sal, pimenta e queijo parmesão q.b.

 

Coloque a cebola e os alhos no copo e pica-se tudo na vel. 5. Junta-se o azeite e programa-se 5 minutos à temp. 100 na vel. 1.
Coloca-se a borboleta, deita-se o frango, os cogumelos, os legumes, o cado e o vinho, programa-se 10 minutos à temp. 100 na vel. 1.
Adiciona-se o arroz, mais 2 minutos à temp. 100 na vel. 1.
Acabado o tempo,adiciona-se a água a ferver e programa-se mais 8 minutos à mesma temperatura e velocidade.
Serve-se decorado a gosto

PE_20170206_071409.png

 

Vontade de trabalhar

Ontem falei sobre o trabalhador que abandonou o serviço após meia hora de serviço pelo que hoje resolvo mostrar que existe também quem tenha imensa vontade de trabalhar.

Há uns anos atrás estávamos cheios de trabalho e muitas vezes tínhamos que trabalhar aos sábados. Combinamos então que iríamos trabalhar no sábado seguinte. O portão da empresa estava trancado e só o responsável tinha as chaves. Entravamos todos e o portão era novamente trancado atrás de nós.

Tínhamos um rapaz que trabalhava connosco à pouco tempo e que ia fazer o seu primeiro sábado. Acontece que o rapaz chegou às instalações e deparou-se com um portão trancado. Esperou um pouco mas como não viu ninguém presumiu que já todos tínhamos entrado. Como não queria faltar ao serviço lembrou-se de pura e simplesmente saltar o portão. O problema é que ninguém ainda tinha entrado na empresa e o alarme ainda estava ligado.

Foi um caos. A empresa de segurança a ligar para o responsável, o responsável a pensar que estávamos a ser assaltados. Requisitaram a policia  e depois perceberam que afinal era só o novo colaborador cheio de vontade de trabalhar.

Insólitos

Pedimos uma pessoa para iniciar funções no armazém a titulo temporário. Explicámos à empresa que se tratava de um trabalho pesado pelo que deveriam explicar isso mesmo ao funcionário que nos enviassem.

O rapaz chegou pontualmente às dez, foi-lhe dado equipamento e mostrado o trabalho. Ficou junto de alguns dos nossos melhores colaboradores para se ambientar ao serviço. Cerca de meia hora depois um dos nossos colegas veio informar que o rapaz se tinha ido embora.

Insólito o facto de só ter durado meia hora ao serviço? Sim foi um novo recorde. Contudo o mais insólito é que teve tanta pressa em sair que deixou a marmita para trás e saiu com o carro em contra mão. Já passaram dois dias e continuamos à espera que pelo menos volte para buscar o almoço.

Surpresas

Os gémeos adoram dormir a sesta na nossa cama. Basta ir deita-los e eles acabam por adormecer sozinhos. O problema é que na hora de dormir resolvem ir munidos de coisas. Coisas essa que acabam por ficar esquecidas e perdidas algures entre os lençóis. Depois quando nos vamos deitar vivemos situações destas:

- O que raio é que está aqui na cama?- pergunta o marido no escuro.

Eu apalpo, apalpo e lá descubro um boneco.

- É o panda! -afirmo enquanto atiro o boneco para o chão.

- Não é isso.

Eu apalpo mais um pouco e descubro outro objecto.

- Afinal era o outro panda.

- Não estou a dizer isto.

Procuro mais um pouco e:

- Não acredito que até a bisnaga estava aqui na cama.

- Mas ainda está aqui outra coisa. Mais um peluche dos angry brids.

Conclusão: passar uma vistoria à cama antes de nos deitarmos

Andam loucos para ir para a escola

Os gémeos andam doidos para ir para a escola. Tenho sempre que os deixar primeiro na creche porque, caso contrário ficam a chorar que querem ficar na escola. Na segunda regressei mais cedo a casa porque o Salvador estava doente e decidi ir buscar os outros três. Deixei o Salvador com o pai, fui buscar o Santiago e dirigi-me à porta da escola. Cheguei cedo e resolvi levar o Santiago até ao portão, em vez de o deixar sentado no carro, como é habitual. Chegou ao portão e quis entrar. Umas das auxiliares deu-lhe a mão e lá foi ele todo contente sem sequer olhar para trás. Foram esperar os irmãos à porta das salas e originou-se uma confusão. 

As crianças começaram a sair e a rodear o pequeno. Todos o queriam agarrar, todos queriam saber quem era, todos o chamavampara brincar. Parecia um boneco novo na mãos deles. Os mais velhos trataram de o rodear de peito cheio de orgulho enquanto diziam que era um irmão. O Leonardo dava-lhe a mão e tentava direcciona-lo para mim mas o rapaz não queria vir de maneira nenhuma. Estava tão contente rodeado daquelas crianças todas que só queria ficar a brincar com elas. O Guilherme teve que o pegar ao colo para conseguir tira-lo da escola mas ele saiu a chorar. Foi o caminho todo a choramingar que quer ir para a escola. Só espero que se entrar para o ano não chore porque não quer ficar.

Pág. 3/3