Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Ás vezes acho que não mereço isto

Os rapazes mimam-me demais. Quer seja com beijinhos e abraços. Quer seja com sestas dormidas agarrados a mim que nem uma lapa.Quer seja com expressões como "mãe é a mãe mais linda do mundo" " mãe adoro-te". Quer seja com boas vindas histéricas quando entro em casa depois do trabalho. Para além disso os mais velhos adoram oferecer-me coisas.

20161027_082215.jpg

Frascos comprados na feira de artesanato da escola.

20161027_082233.jpg

Lápis com estrelinhas para me lembrar deles enquanto escrevo.

20161027_082223.jpg

Um simples coração para colocar dentro do meu livro e me trazer um sorriso nos lábios cada vez que o vejo.

São coisas simples, pequenos gestos mas que me fazem imensamente feliz. É muito bom saber que o amor incondicional que temos pelos nossos filhos é correspondido de igual forma. Por vezes acho que não mereço tanto mimo. Sei que esta fase vai passar mas até lá vou aproveitando.

Um laço que se vai estreitando com o tempo

À medida que crescem cresce também o laço que os une. Vejo os quatro brincarem cada vez mais. Ouço quatro gargalhadas distintas cheias de cumplicidade. Andam sempre uns atrás dos outros e até fazer trabalhos se tornou complicado porque os gémeos não querem sair de ao pé deles. Se os tentamos deixar ao pé, os mais velhos distraem-se e não fazem nada de jeito. Se fechamos a porta para os mais velhos fazerem os exercícios os pequenos choram e gritam enquanto tentam forçar a entrada, o que resulta em que ninguém se consiga concentrar.

Esta união têm coisas boas e coisas más mas mais boas do que más. Fico de sorriso nos lábios quando os vejo andar que nem sombras uns dos outros. Ainda hoje, os mais velhos foram tomar o pequeno almoço e os pequenos tiveram que ir para ao pé deles. 

20161102_080349.jpg

20161102_080402.jpg

Não importa que a televisão da sala estivesse a dar os mesmos bonecos. Não importa que o chão esteja frio e seja rijo. A única coisa que importa é estarem todos juntos.