Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Novo passatempo

Numa nova leva de arrumações encontrei um boneco que tem como utilidade guardar a fraldas novas. É extremamente útil para ter pendurado ao pé do muda fraldas e tem uma cores que ficam bem em qualquer quarto.

2016-09-15 10.15.48.jpg

 Resolvi então fazer um passatempo para arranjar uma nova casa para a nossa amiga girafa.

 Quem quiser concorrer só tem que:

  • fazer gosto na nossa página do facebook
  • Partilhar a publicação do passatempo
  • Mencionar num comentário o nome de três amigos.

O passatempo acaba dia 23 de Setembro.

Fiquei escandalizada

Esta semana tivemos reunião com a direcção da escola para falarmos um pouco sobre o novo ano escolar. Como já vai sendo hábito estiveram presentes o director do agrupamento, a directora da escola, as professoras, o presidente da junta e alguns membro da GNR.

Todos os membros falaram um pouco e responderam às nossa duvidas. Chegou então a hora da GNR falar. Explicaram-nos que os membros da escola segura não fazem única e simplesmente o patrulhamento das escolas. Disseram-nos que, tal como nos anos anteriores, iriam ter contanto directo com os alunos. Os agentes vão regularmente à escola para sensibilizar as crianças com diversos assuntos como a violência doméstica. Também lhes transmitem cuidados sobre como andar nas via publicas quando são peões e quando circulam em veículos. Foi nesta área que ouvi da parte dos agentes uma coisa que me deixou boquiaberta. Os agente pediram aos pais para nunca andarem com as crianças sem o cinto de segurança. Informaram que quando perguntas às crianças muitas delas dizem que circulam sem cinto porque os próprios pais dizem que não é preciso colocar uma vez que a escola é muito perto.

Não me quero armar em moralista mas confesso que fiquei escandalizada com isto. Já tinha reparado que uma ou outra criança do bairro vinham de carro sem virem devidamente seguras mas não fazia ideia que eram assim tantas e que era uma coisa tão regular. Como é possível facilitarmos tanto quando falamos na vida dos nossos maiores bens? É uma coisa que demora dois segundos a fazer e pode salvar uma vida.