Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Coisas que só nos acontecem a nós nº 21

Certo dia conduzia eu o meu belo carro pela estrada fora. Seguia apressada para o trabalho. Lembro-me de ter ultrapassado alguns ciclistas, aliás eles andam ai aos montes. Entretanto, mais adiante o transito parou abruptamente. Eu parei também em segurança e fiquei à espera que a fila avança-se. Passados alguns minutos ouvi um estrondo e senti o carro estremecer. Olhei pelo espelho retrovisor mas o carro de trás continuava distante de mim. Olhei para o da frente e tínhamos uma distância entre nós. Olhei para o lado esquerdo e estava tudo ok. Olhei para o lado direito e vejo um ciclista a levantar-se.

Primeiro pensei que tinha atropelado o homem mas depois lembrei-me que estava imóvel naquele sitio há uma eternidade. Olhei para o senhor, este indicou o meu espelho que estava dobrado numa posição estranha. Felizmente não estava nada partido e pudemos ambos seguir viagem. 

Contudo nunca me vou esquecer do dia em que fui abalroada por uma bicicleta

Será que a nossa casa está assombrada?

Fomos jantar com uns amigos. Vestimos os pequenos, apagamos tudo e saímos. Na garagem percebi que não tinha levado casaco pelo que voltei a casa para o buscar. Entrei, fui directa ao quarto onde peguei no casaco e sai deixando tudo às escuras.

Jantamos nas calmas e depois ainda fomos para casa dos colegas, onde estivemos mais um pouco na conversa. Voltamos depois para casa já perto da meia noite. Chegamos à porta de casa e ouvimos ruído. Primeiro pensamos que seria de casa do vizinho mas logo percebemos que não. Abrimos a porta e vimos claridade para além de barulho. Entramos apressados para ver o que se passava. Encontramos a televisão do quarto ligada em altos berros.

Como? Não faço ideia. Mas fiquei bastante preocupada com o assunto. Dei por mim a imaginar aquelas senas dos filmes de terror em que as personagens saem da televisão para a vida real. Sim eu sei que tenho uma imaginação muito fértil.

Mas a verdade é que, ou temos fantasmas em casa, ou a televisão têm vida própria. O que acham?