Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Resultado do passatempo para o Dia da Criança


O passatempo chegou ao fim no passado dia 31 de Maio pelas 23h59! 

O prémio é um de dois artigos à escolha: a letra da inicial do nome da sua criança em 3D grande ou o nome da criança em letras 3D pequenas, personalizadas de acordo com o seu gosto pessoal.

 

 A Ribartes e a 4reizinhos, para além do prémio, dão ainda a possibilidade do vencedor encomendar tantos artigos quanto o número de crianças que tem em casa por metade do preço :)!!

Fizemos o sorteio Random com as 29 participantes que comentaram a publicação no Facebook e a feliz contemplada foi a Elisa Bete.

Muitos parabéns Elisa e o nosso muito obrigada pela participação de todos!

 

Iremos entrar em contacto com a Elisa via messenger do Facebook, para acertar com ela os pormenores para a elaboração do seu prémio :)!

Quando não é uma coisa é outra.

Ontem estava a fazer o jantar e os gémeos vieram ter comigo à cozinha. Como não estava a utiliza o forno perceberam que não havia anda para brincar e foram embora. Eu continuei o que estava a fazer até sentir falta deles. Por norma passam o tempo todo a passear entre a sala e a cozinha. Passou-se mais de dois minutos sem que viessem te comigo e eu logo vi que havia coisa. Fui à sala e não os vi. Fui ao quarto e nada de gémeos. Comecei a experimentar tentar abrir as restantes portas para confirmar se alguma tinha ficado destrancada por esquecimento mas nada. Estavam todas trancadas o que significava que os gémeos tinham que estar nalguma das divisões onde já tinha procurado. Volta a fazer nova ronda e oiço barulho que me parecia vir da despensa. Abro a porta e deparo-me com os dois lá dentro a fazer das suas. Meteram-se dentro da despensa, fecharam a porta e ficaram lá dentro às escuras a espalhar a reciclagem. Acabei por acender a luz e tirar uma foto aos sacanas.

2016-06-02 14.26.03.jpg

 

Porque é que ninguém me avisou que isto de ser mãe não ficava mais fácil?

A verdade é que fica ainda mais difícil com o crescimento dos miúdos. Por norma dizem-nos que eles dão muitas chatices em bebes, choram muito, não nos deixam dormir, têm cólicas, etc. Mas a verdade é que essa é a época mais fácil, comem o que lhes damos, ficam onde os colocamos. Não argumentam nem não negoceiam connosco, vestem e calcam o que queremos...

O crescimento trás desafios acrescidos e eu até já estava preparada mas nunca pensei que os desafios fossem por coisas tão banais.

Como mãe estou sempre preocupada em enviar-lhe lanches minimamente saudáveis. Tenho também a preocupação de variar o que lhes coloco na lancheira. Resolvi comprar uns iogurtes diferentes, comprei iogurtes magros para o Guilherme e uns Actimel para o Leonardo que só consegue beber iogurtes pequenos.

Enviei-lhes os iogurtes e ao final do dia questionei se tinham gostado. O Guilherme respondeu-me que os iogurtes tinham um sabor esquisito e não quis levar mais. O Leonardo disse que os dele até eram bons mas que não queria levar mais porque um colega lhe disse que eram iogurtes de velhos. Pois é até comprar uns simples iogurtes se tornou difícil.

Outra coisa que se tornou complicado foi o saírem de casa apresentáveis. Agora deram em escolher o que querem vestir e calçar. Até ai tudo bem, desde que se conseguissem ficar apresentáveis. Ontem o Guilherme estava vestido de preto e branco, preparava-se para calçar uns ténis brancos sobre umas meias azuis, daquele azul ciano. Claro que as meias ficavam ali tão bem que tive que o mandar trocar as meias, ele acabou por trocar mas ficou amuado o tempo todo. Hoje o Leonardo foi vestido com calções de algodão e t-shirt porque têm ginástica, resolveu calcar sapatos de vela. Sim, porque realmente sapatos de vela é o que melhor combinava com a indumentária que levava. Ainda tentei explicar-lhe que aquilo ficava mal mas com o Leonardo não vale a pena. Acabou por ir para a escola todo contente com os seus sapatos.

 

Por aqui não há prendas no dia da criança

Ora como sempre os mais velhos já estavam a contar com uma prenda mas nós como gostamos de ser do contra resolvemos que este ano não havia nada para ninguém. Não é que eles não merecessem porque têm se portado bastante bem mas têm que perceber que o dinheiro não chega para tudo. Se querem ir de férias então têm que abdicar das prendas afinal a viagem até é uma grande prenda.

Contudo apesar de não haver prendas não quer dizer que o dia não seja vivido de outra maneira. Na escola resolveram fazer-lhes uma surpresa. Pediram 3€ aos pais e alugaram um insuflável. Hoje quando chegamos à escola já estava montado no recreio e a  criançada estava eufórica. Cheira-me que hoje as aulas vão ser substituídas por muita brincadeira o que me deixa muito feliz. O dia da criança não deve ser visto como um dia para oferecer amor e alegria em vez de bens materiais.

Estou deserta para ver o ar estourado de tanto brincar com que vão sair da escola.

Os gémeos e o forno

2016-06-01 06.45.50.jpg

Agora descobriram o forno e têm sido difícil trabalhar com ele. Ligo-o na posição e temperatura pretendida e quando vejo já está noutra temperatura. Um dia deste coloquei carne no forno e fui tomar banho. Quando regressei à cozinha cheirou-me a queimado, fui ver o que se passava e percebi que eles tinham feito da deles. Mudaram o forno para o aquecer só a grelha de cima o que fez com que a carne começa-se a esturricar por cima e estivesse crua no meio.

Ontem coloquei o forno a aquecer para fazer o jantar, quando fui colocar a comida tinham rodado a temperatura para o mínimo e o forno não estava minimamente quente. Claro que já jantamos mais tarde e só jantamos porque me sentei à frente do forno a evitar que mexessem novamente.

Para além disso já chegam ao bicos do fogão. Comecei a cozinhas no bicos de trás porque assim já não chegam no entanto tenho que ter cuidado porque chegam ao botões do gás e conseguem apagar-me o lume.

Porque é que tudo é tão difícil com este rapazes? 

Pág. 4/4