Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Cartão Europeu de Seguro de Doença

Temos viajado várias vezes para fora de Portugal com os mais velhos e nunca nos ocorreu que poderiam ficar doentes. Sempre foram crianças com uma saúde de ferro e como, por norma, viajamos para a praia nunca antevimos problema.

Este ano quando começamos a planear as férias fiquei com algum receio. Bem sabem que têm tido algum tipo de problemas e não me queria ver num pais estrangeiro aflita à procura de auxilio médico. Já tinha ouvido falar sobre o Cartão Europeu de Seguro de Doença e resolvi pesquisar sobre o assunto. Fiquei agradavelmente surpreendida pela facilidade de requisição do mesmo. Este pode ser pedido pessoalmente na segurança social ou na segurança social directa.

Eu optei por tratar de tudo online. Entrei na página com os meus dados pessoais, seleccionei a opção Doença e depois escolhi a opção obter cartão.

1.jpg

 Depois só têm de escolher iniciar pedido, confirmar os dados e enviar o pedido.

Quando tratei do meu solicitei também password para os meninos de forma a poder pedir os deles também. Ontem  recebi as senhas dos pequenos bem como o meu cartão. Fiquei muito surpresa por apenas ter demorado uma semana a receber o cartão em casa.

O cartão tem validade de três anos. Na página da segurança social podem ver onde e como pode ser utilizado. A página contem ainda links que nos permitem pesquisar hospitais e centros de saúde que podemos utilizar consoante o pais para onde vamos. Podem ler mais aqui.

Onde andas tu meu telemovel?

Cheguei ao trabalho e a primeira coisa que faço e abrir a mala para te tirar. Procuro, procuro e não te encontro. Resolvo procurar melhor porque a minha mala apesar de pequena mais parece um buraco negro. As coisas desaparecem lá dentro e é um castigo para as encontrar. Empenhada em encontrar-te comecei a despeja-la, cheguei ao fundo e não te vi.

O meu coração ficou ansioso porque já não sei viver sem ti. Pensei onde poderias estar e lembrei-me que havia a possibilidade de teres caído no chão do carro. Andei de rabo para o ar a espreitar por baixo dos bancos, nas abas da porta e nada. Em ultimo recurso liguei para ti, escutei o som de chamada mas não te ouvi tocar.

Não sai da minha cabeça onde poderás estar. Já revi todo o meu percurso matinal até chegar ao trabalho e tenho a certeza que só podes ter ficado em casa. A  minha mala não saiu do carro o tempo pelo que é quase impossível ter-te perdido. No entanto o meu coração só vai sossegar quando te segurar novamente nas mãos. vou passar o resto do dia com a impressão de estar incompleta, aquela sensação que nos falta algo imprescindível para viver.

Ainda por cima fiquei sem as fotos para mostrar o meu maior vicio.

 

O meu maior vicio.

Sim adoro ler e escrever. Gosto de ver séries e filmes. Entretenho-me a fazer trabalhos manuais. No entanto existe uma coisa que me vicia imensamente. Para mim é tão viciante que se estiver a fazer um alguém têm que tomar conta dos meus filhos porque eu deixo de estar presente neste mundo. A minha mente fica de tal forma embrenhada que não dou conta de nada. Já me aconteceu ir de visita a casa do meu irmão e só sair de lá quando acabei o trabalho que ele tinha em mãos.

É uma coisa bastante simples mas eu adoro-os desde pequena. Quem se atreve a adivinhar o que é?