Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Tremo só de pensar em pinturas facias

Estava a ler o programa de uma festa em que vamos participar e uma das coisas disponíveis são as pinturas faciais. Deixem que vos digo que tremo só de ouvir este termo. Quando deixo os miúdos em algum daqueles sítios que tomam conta deles, como têm o Ikea e alguns centros comerciais, assina-lo sempre que não quero pinturas faciais e digo ao Leonardo para não deixar que lhe pintem a cara não vão confundir a informação.

Podem achar um exagero da nossa parte mas apanhamos um susto na festa dos 7 anos do Guilherme. Eles quiseram pintar a cara e nós deixamos.

WP_000179.jpg

Aqui está o nosso Homem Aranha todo contente.

Brincaram, comeram, cantaram os parabéns e estava tudo bem. Fomos para casa e passamos o resto da tarde e noite muito bem. Na manhã seguinte o Leonardo apareceu no nosso quarto a perguntar se podia ir ver bonecos. Disse-lhe que sim e deixei-me ficar a dormitar mais um bocadinho. Passado um pouco, volta novamente a dizer que tinha fome. Levanto-me tipo zombie na direcção da cozinha para lhe preparar qualquer coisa. Quando olho para ele à claridade ia-me dando uma coisinha má. Nem sei como é que os gémeos não nasceram nesse dia com o susto que apanhei. Tratei de chamar o marido e ligar par a saúde 24 a saber o que devia fazer ao menino que mais parecia um bicho. Tinha a cara toda inchada e deformada. Tocávamos-lhe na pele e esta em brasa. As pálpebras dos olhos estavam tão inchadas que ele nem conseguia abrir os olhos.

Após explicar à enfermeira que nos atendeu o que se tinha passado, fomos encaminhados imediatamente para um centro de saúde. Fomos alertados para estarmos atentos na viagem pois havia o risco de as vias respiratórias incharem e deixarem de permitir a entrada de ar. No posto médico deram-lhe logo uma injecção e teve que fazer um tratamento de anti-histamínicos durante vários dias.

Felizmente foi só um susto mas poderia ter sido pior. Se as vias respiratórias tivessem obstruído enquanto dormíamos?

Por este motivo, nada de pinturas faciais. E vocês por ai atenção ao que colocam na cara dos vossos filhos. As tintas que utilizaram  no Leo eram especiais para crianças, hipo alérgicas e essa treta toda. Mesmo assim deram reacção.

Aconselho que vigiem muito bem os vossos filhos especialmente na primeira vez que utilizarem este tipo de coisas. Bem sei que o meu tem uma pele muito sensível mas há por ai muitas crianças na mesma situação.

A regra dos cinco segundos

Cá em casa temos a regra dos cinco segundos. Não, este não é o tempo que temos para apanhar um alimento que caiu no chão. Porque por norma se caiu ao chão os gémeos tratam de os apanhar antes do limite de tempo . Aliás, estão numa fase que apanham tudo e tentam comer. Já deitamos os livros que tinham destruído fora porque agora pegavam nas folhas soltas e começavam a comer o papel. Comem também migalhas minúsculas que por vezes não vemos. Comem cotão se não dermos conta. No outro dia estava a varrer o chão e o Santiago andava atrás de mim a tentar apanhar as migalhas que eu estava a varrer. Confesso que já pensei se as coisas que estão no chão são mais saborosas. É que muitas são as vezes que lhes damos bolachas ou pão, eles sentam-se a esfrega-las no chão e a comer, depois esfregam novamente no chão e comem mais um pouco... Sinceramente não sei porquê.

Mas a regra dos cinco segundos que usamos cá me casa é um pouco diferente. Cinco segundo é o tempo que temos para entrar numa divisão sem que os gémeos se esgueirem lá para dentro. Do género, se vamos à casa de banho temos que sair sorrateiramente sem que os gémeos nos vejam ou então apressar o passo para poder alcançar a porta e entrar na divisão sem que tenhamos uma mãos a impedir a porta de fechar.

Ainda por cima os sacanas já conseguem distinguir a porta que abrimos pelo som que fazem. Por vezes eles estão na sala e eu ando a arrumar coisas. Entro no quarto dos mais velhos para colocar alguma coisa numa gaveta e nao fecho a porta porque vou demorar poucos segundos. Assim que fecho a gaveta já os pequenos estão dentro do quarto dos irmãos atraídos pelo som da porta a abrir.

As divisões preferidas da casa continuam  ser as casas de banho e o quarto dos irmãos. Têm tantas coisas giras.