Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Mais consultas

Na sexta-feira foi mais um daqueles dias de consultas. Tínhamos consulta de enfermagem às 9H pelo que tivemos que nos levantar mais cedo do que o habitual. Chegamos ao hospital pouco depois das 8:30 mas acabamos por só entrar perto da 10H. Pesamos e medimos os meninos, estão ambos com a mesma altura e peso embora, à vista, pareça que há diferenças entre ambos. Depois seguimos para a consulta de alergologia, vamos começar com o flixotaide 125mg, 2 vezes ao dia, como tratamento profilático.Fiquei um pouco receosa porque os doutores avisaram-me que este medicamento estraga os dentes dos meninos, teremos que ter muito cuidado e escova-los sempre depois das bombadas. Regressamos em Janeiro e se as queixas de falta de ar continuarem deveremos iniciar o singulair.

Seguimos para a consulta de otorrino. A doutora começou por ver primeiro o Salvador porque o Santiago estava a dormir. Indicou-nos que estava tudo óptimo com o Salvador e nós respiramos de alivio. De seguida foi observar o Santiago e diz-nos que o Santiago tem que ser operado. Saímos do gabinete munidos de requisições e receitas. Tem que fazer um tratamento com actifed durante 15 dias em conjunto com brufen e uma gotas no nariz durante os primeiros 5 dias. Depois temos que fazer um RX, análises e um exame auditivo. Voltamos em Fevereiro, já com os exames, para marcar a operação.

A operação não é novidade para nós, até porque, os mais velhos já passaram por este procedimento. Mas fica sempre um nervoso miudinho. Ficamos sempre com a esperança que, os exames revelem que afinal não é necessário. Mas não podemos ficar ansiosos até porque se de facto precisa mais vale agora porque recuperam muito mais rápido.

Para já começamos com o tratamento. Vou dar os xaropes ao Santiago e tenho o Salvador a pedir também. Acabo por lhe por a seringa, já sem nada, na boca para fingir que lhe dou remédio. Em relação às gotas no nariz está a ser mais fácil do que pensava. Por norma as crianças costumam chorar e espernear quando lhes tentamos colocar gotas. O Santiago fica sossegado e rir que nem um perdido de cada vez que uma gota lhe entra nas narinas.

Nós, pais, rimos com ele. É de facto um bebe muito bem disposto. 

Tanto nomes.

- O que queres comer Gui...Leonardo?

- Vai te vestir Leo...Guilherme!

- Salvador não mexas ai! Quer dizer, Santiago não mexas ai!

- Santi... Salvador não ponhas isso na boca.

Isto de ter tantos nomes para chamar é um pouco confuso. Por norma, primeiro sai o nome que está na ponta da lingua, seguido do nome que eu queria realmente chamar. Depois ainda oiço o Guilherme dizer-me:

- Mãe estás outra vez a trocar-nos os nomes.

Engraçadinho.Mas por vezes é muito difícil acertar à primeira no nome. Acho que vou começar a chama-los todos de filho. Assim resolvo o problema da troca de nomes e não ofendo ninguém, afinal são todos meus filhos. Já estou a imaginar:

- Filho faz um favor à mãe!

Aparecem três dos meus filhos menos aquele que eu precisava.