Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Querido pai

Ontem ouvimos-te dizer que querias uma televisão nova então resolvemos ajudar. Hoje arrancamos o autocolante da televisão, enquanto a mãe se vestia, e divertimos-nos a acende-la e apaga-la na esperança que se estraga-se.

A mãe encontrou-nos assim.

20151029_074152.jpg

20151029_074200.jpg

20151029_074205.jpg

20151029_074212.jpg

 Ainda tentamos por o autocolante no sitio para a mãe não ver mas não conseguimos. Sabemos que vais ter que colar aquilo novamente, porque a mãe não vai parar de te chatear até o fazeres. Por favor não uses supercola para podermos continuar com o nosso plano.

 

Tag - Coisas que me dão nervos

Fui desafiada pela mae de coração para descrever coisas que me dão nervos. Vou tentar mencionar só aquelas que me põem os cabelos em pé mas cheira-me que a lista vai ser longa. Desde já as minhas desculpas.

Vamos lá começar a desbobinar tudo o que me dá nervos:

  1. Chegar atrasada (sendo que chegar a horas, para mim significa chegar atrasada. Fico danada para o resto do dia.)
  2. Esperar ( odeio esperar, quer seja em consultas, filas de supermercado, por uma resposta ou simplesmente por alguém)
  3. Pessoas que se julgam mais espertas que os outros ( daquelas que se acham uns génios, já leram as enciclopédias todas mas esquecem-se que a melhor escola é a própria vida)
  4. Faltas de respeito (sejam de quem for. Nunca faltei ao respeito a ninguém e não admito que me façam tal coisa)
  5. Pais que não dão educação aos filhos ( Pior, os que não dão educação aos filhos e não admitem que os outros o façam. Do género o filho bate no professor e os pais ainda vão tirar satisfações à escola, porque não tinham nada que colocar o menino de castigo só porque levantou a mão ao professor.)
  6. Asneiras ( não gosto de as dizer, nem de as ouvir. Juro que ponho pimenta na língua no desgraçado do meu filho que disser uma asneira)
  7. Condutores indecisos ( daqueles que param na rotunda, ou num cruzamento, embora não venha ninguém e arrancam depois quando vem um veiculo, acabando por fazer com que o outro tenha que quase parar. Sei que todos já assistiram a isso. Ficam entro ou não entro. Quando decidem que entram já está um carro em cima deles)
  8. Pessoas que mastigam com a boca aberta ( só me apetece chorar)
  9. Pessoas lentas, daquelas que parece que pedem licença a uma mão para mexer a outra ( no outro dia estava numa caixa do supermercado a conter-me para não dizer à menina da caixa que se desviasse que eu registava as coisas mais depressa)
  10. Falta de higiene pessoal ( tenho um olfacto muito apurado e sofro imenso com os cheiros. Fico possuída quando me deparo com pessoas que às 9H da manhã já cheiram mal.)
  11. Desarrumação ( dou por mim a querer arrumar mesmo que seja na casa de outra pessoa. É mais forte que eu)
  12. Gritos ( não suporto gritos e odeio quando os meus filhos me fazem elevar o tom de voz para que me oiçam)
  13. Pessoas que nunca encontram nada ( o meu marido é uma destas pessoas. Vai procurar algo e nunca encontra, eu chego ao sitio e encontro logo)
  14. Passar o dia todo a sonhar com uma fatia do maravilhoso salame que fiz o fim-de-semana. Chegar a casa e descobrir que o marido comeu tudo ( esta situação repete-se com bolos, pudins, chocolates, gelados....e dá-me logo vontade de pedir o divórcio.)
  15. Sair de casa para comprar ovos, voltar com o supermercado inteiro menos os ovos.
  16. Ir a um supermercado diferente (as coisas estão todas em sítios diferentes o que implica gastar o triplo do tempo nas compras.)
  17. Acordar todos os dias às 6:45H sem precisar de despertador ( há dias em que podia dormir mais um bocadinho e não consigo)
  18. Estar a ver um filme ou série, adormecer no intervalo, acordar no intervalo seguinte e acordar novamente quando já terminou.
  19. Colocar o jantar na mesa, chamar toda a gente para comer e ouvir: já vou! (que nervos)
  20. Circular na rua a empurrar o carrinho dos gémeos e ainda ter que me desviar das pessoas que muitas vezes ainda param o caminho a mirar os miúdos. Podem olhar à vontade mas pelo menos desviem-se.
  21. Pessoas que adoram ficar a conversar no meio dos corredores, ou no meio da rua impedido os outros de passarem
  22. Ter que descer para a estrada porque está um carro estacionado a ocupar o passeio.
  23. Pessoas que fazem coisas aos outros mas ficam ofendidas quando lhes fazem o mesmo.
  24. Estar pronta para sair e aperceber-me que os mais velhos ainda não estão calçados embora tenha passado a ultima meia hora a manda-los calçar.
  25. pessoas que passam ou tentam passar à frente das outras.
  26. Pessoas que ocupam as caixas prioritárias e depois fingem não ver as grávidas, deficientes ou pessoas com bebés.

Acho melhor ficar por aqui porque daqui a nada ninguém fala comigo. Vão ficar a pensar que eu não gosto de nada

Vamos lá semear o mal pelas aldeias:

nuagesdansmoncafe

pequenosencantos

omeumaiorsonho

 

 

 

Calor na boca

Na terça-feira fiz peitos de frango com molho de tomate. Tinha comprado uma lata de tomate no Lidl, na secção de produtos Italianos, e resolvi utilizar esta lata. Quando provei o molho senti um travo a picante, olhei para a lata e apercebi-me que não continha só tomate. Era sim uma mistura de tomate, pimentos e malagueta. Já não havia nada a fazer e tive que servir assim.

Os miúdos comeram tudo e ainda repetiram. O Leonardo disse-me:

- Mãe o teu comer está delicioso!

- Obrigado amor.

- Sabes este comer faz-me ficar com calor na boca.