Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Talentos escondidos de uma mãe.

Não sei se vos aconteceu o mesmo mas desde que fui mãe desenvolvi uns certos talentos/competências que desconhecia na minha pessoa.

Desenvolvi a competência de me mover silenciosamente sem a necessidade de qualquer iluminação mais parecendo um membro de uma tribo de índios extinta. Quando se trata de ir deitar ou espreitar um dos menino, durante a noite, calha-me sempre a mim porque consigo ir e vir sem qualquer ruído.

Descobri também que poderia ser um espião secreto quando adquiri o dom de espiar sem ser visto. Quando os miúdos estão calados há a necessidade de ir ver o que se passa, tendo o cuidado de não lhes recordar que existimos. Lá vou eu encostada as paredes, escondida nas sombras, verificar o que se passa. Se estiverem a fazer disparates trato de aparecer e ralhar. Se por acaso estiverem, por milagre, sentados a ver televisão, volto em modo espião até ao ponto de origem.

Desenvolvi também um talento que me permitiriam fazer um sucesso a defender a bola num jogo de basketball. Como é que as adquiri? Ora, a impedir que quatro mãos cheguem ao caixote do lixo enquanto descasco uma fruta ou vegetal. Por norma seguro a porta com uma perna flectida, flicto a outra contra o móvel e empurro com o corpo o adversário.

Para além disso, descobri que tenho praticamente quatro mãos. Perante duas mãos ocupadas são os pés que me tem valido de muita ajuda. Eles aparam bebés em queda, eles apanham objectos que caíram no chão, eles dão palmadinhas no rabo para adormecer os  bebés, eles abanam as espreguiçadeiras. Afinal não servem só para andar!

Tornei-me também mestre de dormir de qualquer maneira. Actualmente sou capaz de dormir deitada, sentada e até em pé. Com barulho, em silêncio, com crianças a pular por cima de mim e até em movimento.Sou capaz de dormir enquanto deixo uma das minhas pernas a trabalhar a abanar a espreguiçadeira.

Para além disso tornei-me também especialista em sonecas. Basta sentar-me no sofá e quando dou conta já estou no mundo dos sonhos. Nada melhor que uma pequena sesta para revitalizar corpo e mente. Mas ainda bem que nunca me sento no sofá antes de deitar a criançada toda.

Descobri também que tenho um pouco sangue  Mackgyver nas veias. Não preciso de um canivete suíço, basta-me um maço de lenços e uma pastilha elástica e resolvo tudo. Sempre se ouviu dizer que a tropa manda desenrascar e eu já tenho um pelotão cá em casa.

Apreendi também a tomar banhos partilhados. Deixem que vos diga que é preciso muita imaginação e flexibilidade para tomar banho com dois meninos dentro de um polibã de 70X70.

 

Bem estas são os principais talentos que me lembro de ter adquirido. E vocês também ficaram quase com super-poderes?

 

E os pestes continuam

Por aqui as pequenas pestes continuam a fazer das suas. O Salvador apreendeu a subir para o sofá, ou seja mais uma dor de cabeça. Trepa para cima dele e depois corre por ele a fora, rebola-se, senta-se de repente e tenta trepar para as costas do sofá. Claro que já deu valente tombos mas mesmo assim o sofá continua a ser o seu objecto de brincadeira preferido.

20151012_183159.jpg

 Entretanto fizeram outra descoberta maravilhosa, a máquina de secar. Pois é enquanto esta foi um objecto inerte na cozinha estava tudo bem. No entanto na semana passada vi-me forçada a utiliza-la por causa da chuva. Ora os pequenos descobriram o pólvora. Adoram mexer nos botões! É certo que a máquina tem bloquei de crianças pelo que não ma conseguem desligar, mas a mesma emite um som de cada vez que se carrega num dos botões. Como se não fosse já irritante, o suficiente, a chinfrineira que faz a secar ainda temos que ouvir os, inúmeros, apitos devido às excelências não pararem de premir os botões.

20151013_192237.jpg

20151013_192322.jpg

Ontem dei com o Salvador a puxar uma das pernadas da trepadeira que tenho em cima do frigorifico, mais um pouco e espetava com ela no chão. Entretanto saio da cozinha dois segundos e eles tratam de fazer das suas.

20151013_191433.jpg

Pois, conseguiram apanhar o livro da Bimby que estava em cima do bancada e começaram a arrancar folhas. O meu livro já tem seis anos mas estava impecável.

A cereja em cima do bolo aconteceu esta manhã. Fechei-me no quarto, durante uns minutos, para me vestir. Começo a ouvir o meu telemóvel a tocar, saiu do quarto para o atender mas não cheguei a tempo. Verifico quem me estava a ligar para retribuir a chamada. Aparece o nome da minha mãe e eu penso que estranho. Questiono-me porque motivo não me ligou para o telefone de casa. Entretanto ela liga novamente e eu atendo preocupada, não é costume ligar-me tão cedo e muito menos com tanta insistência. Quando atendo o telefone ela pergunta-me:

-Quem é que me ligou para casa?

Primeiro não percebo. Depois olho para a sala e vejo o auscultador do telefone ao pendurão. Dirijo-me ao telefone, pego nos auscultador e oiço a minha mãe do outro lado da linha. Ela diz que o telefone tocou e quando a tendeu só ouvia eles a conversarem um com o outro e o barulhos de estarem a carregar nas teclas.

Agora também já fazem chamadas?