Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Coisas que só nos acontecem a nós nº 11

Esta já é muito antiga.

Acordei de madrugada com o barulho da campainha. Ouço o meu pai a falar com alguém, quando desliga diz para a minha mãe:

-É o vizinho aqui do prédio ao lado. Diz que nos bateram no carro e fugiram, mas ele ficou com a matricula.

-Bateram-nos no carro mas tu foste à janela quando ouviste o estrondo, não viste nada?

-Não vi nada, deve ser coisa pouca. - respondeu o pai.

Eu levantei-me para ver o que se passava. O meu pai desce as escadas para ver o estrago e para ir buscar o apontamento da matricula. Quando chega ao pé do vizinho este estende-lhe uma chapa de matricula.Resultado de imagem para imagens de matriculas

Sim, leram bem, deixaram a matricula caída no meio da estrada. Chamamos a policia e alguns instantes depois aparecem quatro indivíduos perdidos de bêbados. Disseram que não tinham fugido apenas tinham ido esconder o carro porque não estavam em condições de conduzir. O meu pai mandou-os embora porque já tinha chamado a policia que chegou instantes depois. A pancada foi tal que o nosso carro foi bater no da frente e este, por sua vez, bateu no que estava estacionado à sua frente.

No final correu tudo bem, ninguém se aleijou e os arranjos foram todos pagos. Mas digam lá que não foi sorte a chapa ter ficado para trás.

Perguntas inconvenientes.

Tenho lido vários relatos de mães, mães com mais do que um filho, que se queixam que as pessoas lhes fazem comentário que está na hora de fechar a loja. Ficamos a pensar o que é que as pessoas tem a ver com a nossa vida.

Por aqui a conversa vai sendo outra. A frase que mais ouvimos não é que devemos fechar a loja mas sim para "quando a menina". Ainda no sábado estávamos a colocar os meninos todos no carro e apareceram duas senhoras do nada a puxar conversa connosco. Disseram logo que era muito giro uma família assim mas que tínhamos que continuar a tentar a menina.

Varias são as pessoas amigas e ou familiares que nos dizem que não vamos ficar por aqui. Como já disse anteriormente, se nos sair o euromilhões provavelmente teríamos mais. Mas quero esclarecer que não nos saiu nada por isso podem parar com as perguntas.

Outra opção é abrir uma conta e fazer uns papelinhos com o NIB. Cada vez que alguém nos perguntar pela menina estendemos o papel e pedimos uma doação de no mínimo 5€. Que vos parece? Acham que deixavam de nos melgar?

Então e digam lá que perguntas inconvenientes costumam ouvir?

 

 

Um miminho

O Guilherme andava à séculos a pedir para eu fazer panquecas. O tempo tem sido curto, até porque o marido tem estado a sair mais tarde, o que significa que não tenho tanta ajuda no final do dia.

Tinha ficado combinado para o fim-de-semana. No sábado não deu porque não paramos em casa .No domingo saímos até ao parque e quando voltamos, depois de dar banho aquela malta toda, já era tarde.

Ontem, mais uma vez, tornou a pedir, organizei-me e lá fiz as tão famosas panquecas para o jantar. Sim para o jantar e antes que me venham com moralismos há dias e dias. Digamos que o meu rapaz merecia um miminho e não morrem por um dia comerem mais mal. O Leonardo não gostava mas ontem até provou e disse que agora já gosta. Aos poucos lá vai começando a provar, só temos que continuar a aguardar com paciência mas havemos de fazer dele um homem.

Seguem então as fotos.

2015-08-11 12.02.23.jpg

 

20150810_200845.jpg

 Receita:

300 gr de farinha

100 gr de açúcar

1 colher de chá de sal

2 colheres de fermento

400 ml de leite

4 ovos

Preparação:

Junta-se os ingredientes todos e bate-se 25 segundos velocidade 6. Também se pode bater numa liquidificadora ou com a batedeira eléctrica.

Depois é só ir deitar numa frigideira (lume brando) e virar quando a massa já tiver dobrado o volume e a sua superfície estiver cheia de bolhas.

 

Sugestões: Ficam deliciosas se deitarmos canela ou chocolate na massa. Se colocar chocolate convêm reduzir no açúcar