Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Coisas que só nos acontecem a nós nº 8

Acordar a meio da noite e lembrar-me que não tomei a pílula. Ir às escuras, tipo sonâmbula, tomar o comprimido.

No final do dia seguinte, pegar na carteirinha dos comprimidos para tomar o do dia corrente. Constatar que o comprimido a tomar está me falta. Perguntar ao marido senão é quarta-feira e receber uma resposta positiva. Então apercebi-me que no dia anterior tinha tomado dois comprimidos.

 

O infeliz desta história é que não aconteceu só uma vez

 

Tempo para falar.

Passamos o Domingo em casa de uns amigos. Entramos no carro para regressar a casa e ao fim de meia dúzia de curvas estavam os quatro a dormir.

Uns metros mais à frente o marido pergunta se deveríamos ir pela auto-estrada ou pela estrada nacional. Eu respondi-lhe que era indiferente. Ele olhou para mim e disse vamos por baixo.

- Assim dormem mais um bocado.- dissemos os dois ao mesmo tempo.

Estávamos ambos a pensar o mesmo mas com receio de dizer, talvez com medo de parecermos maus pais. Mas a verdade é que, por vezes, éramos capazes de matar alguém por um minuto de silêncio.

Ambos adoramos os nossos filhos mas é dose fazer uma viagem, mesmo que curta, com os quatro num carro. Ainda por cima agora estão numa de musica, só querem ouvir musica. O Leonardo que segue na terceira fila de bancos está sempre a pedir a musica mais alta para conseguir ouvir. Temos que ver se dá para colocar uma colunas pequeninas na bagageira para que o volume do rádio possa estar mais baixo.

Voltando a viagem. Viemos pela nacional, desligamos o rádio, demoramos mais uma meia hora mas foi uma meia hora em que pudemos falar os dois, sem sermos constantemente interrompidos. Chegamos a casa muito mais bem dispostos, nós e os miúdos. 

As nossa conversa agora são assim, pequenos momentos roubados aqui e ali. Por vezes ficam coisas por dizer, outra vezes ficam conversas a meio.