Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Coisas que só nos acontecem a nós nº 7

Em tempos tivemos um cão. Um bicho pequenino, com cerca de 30 Kg, de raça Boxer. Quando o leva à rua ficava sempre na duvida de quem passeava quem.

Ora certo dia, depois de uma saída de carro, o marido foi retirar o Simba da bagageira do carro. Tínhamos estacionado na rua e eu detectei um cão do outro lado da estrada. Fiz sinal ao Rodrigo que me respondeu que também já tinha visto. Quem também já tinha visto o dito cachorro era o Simba. Assim que o Rodrigo abriu uma brechazinha da bagageira, nosso cãozinho investiu contra a porta e conseguiu esgueirar-se.

Desatou a correr para a estrada, eu não queria ver mas não conseguia desviar o olhar. Foram segundos que pareceram anos em que imaginava o animal a ser atropelado. Pois o que aconteceu foi exactamente o contrário. Foi o Simba que atropelou um Smart, deu-lhe uma valente pancada de lado que me fez pensar que o carro ia tombar. Voaram plásticos por todo o lado.

O Simba voltou para trás, com o rabinho entre as pernas, deitou-se no relvado todo a tremer. O marido foi falar com as pessoas do carro, para ver se estavam bem e para se prontificar a pagar os estragos. O casal foi muito simpático vieram ver se estava tudo bem com o nosso bichinho, estavam cheios de pena dele.

O casal explicou que estavam a fazer um test drive ao carro que era do stand. Encaixamos as peças no carro e eles foram entrega-lo ao stand. trocamos números de telefone para o caso de haver algum problema e termos que apagar algum arranjo mas nunca mais soubemos deles.

Não é todos os dias em que o nosso cão atropela um carro e sai ileso, ele e a nossa carteira.

 

Bolas Nívea

Hoje de manhã vínhamos todos a ouvir a RFM e falaram nas bolas Nívea.

Deu-me uma nostalgia. Lembrei-me que em miúdos quando íamos para a praia ouvíamos sempre a mesma advertência:

- Se te perderes vai ter à bola Nívea.

Era sempre a mesma coisa, até já chateava. Por vezes pensava como era possível os pais perderem os filhos.

Agora que sou mãe já não acho tão estranho haver algum tipo de desencontro, ainda por cima quando temos que olhar por 4 crianças. Até há data ainda não perdemos nenhum.

Mas para não facilitar, uma vez que já não existem as bolas nívea para facilitar a reunião, nós temos alguns truques. Os meus filhos vestem sempre t-shirt de Lycra de cores fluorescente. Parece parvo mas quando estamos numa praia onde estão 20 escolinhas, quando damos conta temos um mar de miúdos à nossa volta. Para nós não há stress, basta procurar pelas camisolas e sabemos sempre onde estão.

Este ano, para além das camisolas, inscrevemos-los no programa Estou aqui. Os meninos andam todos vaidosos com as suas pulseiras e nós pais ficamos um pouco mais descansados, principalmente quando vão para a praia com a escola.