Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Coisas que só nos acontecem a nós.

Costumo dizer que sou um pouco distraída mas a verdade é que sou muito distraída. Por vezes queixo-me que sou azarada mas a verdade é que já tive sorte em muitas situações na vida, sem esquecer no amor.

Resolvi então contar algumas das peripécias que já nos aconteceram e que ainda hoje nos fazem rir até chorar.

 

Tinha tirado a carta à pouco tempo e o meu pai deu-me o seu Fiat Uno para eu usar. Num belo e luminoso dia de Verão fui ao posto médico com a uma consulta com a mãe. Á saída dirigimos-nos ao carro, eu coloco a chave na porta e a fechadura nada de rodar. Comento com a minha mãe que não conseguia abrir a porta e dou a volta ao carro para tentar abrir a porta do passageiro. Tento na outra fechadura e nada.

A mãe pergunta onde é que eu tinha partido a antena. A chamada antena era um bocado de ferro roscado das obras, o pai fartou-se que lhe palmassem as antenas e arranjou aquela que nunca mais desapareceu. Eu olho para o ferro e reparo que está mais curto. Se calhar bati com ele nalgum sitio, respondo para a mãe e continuo fogo, fogo a tentar abrir a porta. De repente reparo que aquele carro não era o nosso. Eu estava a tentar arrombar um carro azul escuro com umas faixas amarelas a dizer Uno enquanto que o meu era todo preto.

Mãe, anda embora que este carro não é o nosso!  Que figura.

 

 

isto por aqui nunca é um tédio

Acabei de passar um momento hilariante a tentar ajudar um Sr. da Jugoslávia. Primeiro começou a desbobinar em francês pelo que tive que lhe pedir para falar em Inglês. Decidida a língua, o Sr. pediu-me a morada da minha empresa, tem um motorista a caminho e não sabe onde fica. Peço-lhe um email para lhe enviar o endereço e foi preciso 15 minutos para o conseguir. Ele só dizia que o email era muito fácil mas, com a pronuncia dele eu não percebia nada.

Pedi-lhe então que soletrasse, ele dizia ok mas eu não gosto nada de soletrar. A custo lá me soletrou o endereço, depois diz que vai repetir para termos a certeza que está certo. Começa a dizer S from Spain, P from Portugal.... Detecto que me disse um A em vez de um E e um G em vez do D. Ás tantas apercebo-me que do outro lado estavam inúmeras pessoas a ajuda-lo, ouvia várias línguas diferentes. Ele dizia E de ... e ouvia-se England, Eslováquia, Escandinávia como ruído de fundo. Risota total, tanto do lado de lá como do lado de cá.

Por fim lá consegui enviar o email ao Sr., responde-me de volta com uma foto do google maps e pergunta-me se estava correcto. Verifico que o google está incorrecto pelo que tento deslindar aquele mapa para o ajudar. Digo-lhe que vou desligar a chamada para tentar pesquisar melhor e que lhe envio um mapa decente. Agradece-me muito, diz que da próxima vez me envia uma flores e despede-se num adeus e obrigado perfeito.

Pesquisei e pesquisei mas consegui. Respondi-lhe de volta com as coordenadas GPS e com a morada que teria que colocar no google maps ( não é a morada correcta mas é a que o mapa indica).

Recebo esta mensagem de volta:

 

Thank you very much.

 

 

you are the best !!!!

 

have a nice day

 

Isto por aqui nunca é um tédio

E bastaram 2 dias.

Ontem, cheguei a casa e o marido informa-me que a monitora lhe esteve a fazer queixas do Leonardo quando o foi buscar. Já? Ainda vamos no segundo dia!

Então a educadora estava muito preocupada porque ele não quis comer. Disse que lhe tentou dar umas colheres de sopa à força ( acabou de ganhar um inimigo para a vida), mas desistiu porque ele estava quase a vomitar. O marido explicou que ele era mesmo assim e para não se ralarem e não insistirem.

Hoje de manhã, alguém acordou de muito mau humor a dizer que não queria ir para a escola. Dizia que a escola agora é uma seca. Lá estive eu que o convencer a ir e prometer que ninguém lhe vai obrigar a comer a sopa. E se eu não gostar do comer? Não comes.

Que ei eu de fazer, ele que passe fome pode ser que assim abra a pestana.