Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

Saudades da mãezinha

Os mais velhos regressaram na terça e foi a loucura cá em casa. Estávamos todos cheios de saudades uns dos outros e os rapazes passaram a tarde toda atrás de mim a dar-me abraços. Ao fim da noite sentei-me no sofá, os rapazes foram chegando e sentando-se ao pé de mim. Ás tantas estava entalada entre quatro meninos que queriam estar ao pé de mim e ao pé uns dos outros ao mesmo tempo.

Quando fui deitar os pequenos tive que dividir a cama com o Leonardo também que estava louco por dormir com a mãe. Deitei-me então um pouco com os três, não foi tarefa fácil porque todos querem ficar ao pé da mãe e a mãe só consegue ficar no meio de dois. Lá acabaram por adormecer depois de muitas voltas e cambalhotas uns por cima dos outros em buscar de ganhar o maravilhoso lugar ao pé da mãe.

No dia seguinte as saudades da mãe continuaram com os rapazes a solicitarem uma série de pratos que têm saudades de comer. Já estão a fazer a ementa dos próximos dias com pratos como almôndegas, carbonara, arroz de frango... Estava cheia de saudades deles mas agora percebo que estou tramada.

Saudades não é só para quem está longe.

Se, em tempos passados, me perguntassem o que é saudade eu responderia que é um sentimento de falta que sentimos de algo, ou alguém que está distante, ou ausente.

Sim, isso é o que diria à uns anos atrás mas a vida mostrou-me que não é só assim. Durante estes últimos tempos percebi que é possível ter uma saudade imensa de alguém que está muito próxima de nós. Nunca pensei que poderia estar tão perto de alguém mas ao mesmo tempo tão longe. Como é possível ver e falar com uma pessoa todos os dias mas ficar com a impressão que não o fizemos.

Pensava que a saudade estava destinada para aqueles que estão longe ou já partiram, no entanto, percebi que a saudade dói mais quando têm origem em alguém que está tão perto mas que parece impossível de alcançar.

O único ponto positivo de sentirmos saudade é que significa que nos importamos. Significa que essa pessoa é demasiado importante para nós, caso contrário não doeria assim tanto. A saudade faz nos perceber que temos que nos esforçar para apreciarmos essa pessoa mais. Nem sempre é fácil conciliar tudo mas temos que fazer lutar para conseguir.

 

Uma das vantagens de só ter rapazes

No sábado fui ao cabeleireiro  fazer novo alisamento ao cabelo porque o anterior já era. Os mais velhos quando me viram arranjada perguntaram onde é que eu ia, respondi que ia arranjar o cabelo e claro que não ouve pedidos para ir comigo. Se fossem meninas possivelmente teria que as levar comigo, assim pude ir sozinha.

Deixem que vos diga que me soube maravilhosamente. Eu que adoro andar com os miúdos todos atrás e que odeio cabeleireiros, dei por mim a desfrutar de uma horas de calma. Não tinha milhentas coisas para fazer, não tinha que estar com mil olhos a vigiar as crianças todas. Ao final da tarde já estava despachada passei no supermercado a comprar umas coisas e segui para casa.

Meti a chave à porta e assim que a abri deparei-me com os mais velhos. Assim que ouviram a porta correram para me receber. Tive logo direito a elogios, disseram que eu estava linda e que tinham tido saudades minhas. O Leonardo queria dar-me um beijo mas disse que não me via as bochechas, afastei o cabelo para receber o beijinho e ele diz-me para ter cuidado para não estragar o penteado.

O mais velho começou a dizer ao pai se já tinha visto como eu estava linda, o marido estava com um dos gémeos a dormir ao colo pelo que não se podia mexer. Depois também me elogiou mas queixou-se de ter demorado tanto tempo. Não passa sem mim, nem ele nem os filhos.  Acho que tenho que sair mais vezes, assim recebo mais beijinhos e abraços.