Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quatro Reizinhos

Uma mãe obsessiva, um pai muito stressado e 4 filhotes. O mais velho hiperativo, o segundo com um feitio muito particular e dois bebes gemeos. Tanta cabeça debaixo do mesmo tecto não pode dar coisa boa.

As coisas que eu vejo, a sério?

Lembram-se de uma situação que vos contei neste post? Pois é na altura fiquei muito surpresa com a situação porque nunca tinha visto nada como isto. Na sexta-feira estava a passar no mesmo sitio quando vejo uma situação ainda mais louca. O semáforo estava vermelho e chegou um senhor num jipe. Vi o senhor começar a subir o passeio e fiquei logo alerta para ver o que ele ia fazer. Qual não é o meu espanto quanto ele coloca o jipe com as duas rodas do lado do condutor em cima do pequeno passeio que faz a divisão da estrada. Coloca o carro na perpendicular ao semáforo, estica o braço e carrega no botão para os peões pressionarem quando querem passar.

Eu fiquei boquiaberta porque afinal deve ser moda por aqui o pessoal carregar no botão dos peões para fechar o semáforo do sentido contrário. Este senhor é ainda mais engenhoso porque nem sai do carro para o fazer. As coisas que eu vejo, a sério!

 

Como deixar um homem sem palavras

No sábado arrastei o marido para uma loja. Eu queria comprar uma coisa especifica que tinha visto numa visita atrasada ao estabelecimento. Estava entretida a procurar...

- Mas o que é que tu procuras?

- Estava mesmo aqui mas agora já não vejo.

- Mas o que é? Assim ajudo-te a procurar.

- É uma moldura.

- Isso já eu percebi mas como é?

- Não te sei explicar bem. Sei que estava aqui escondida atrás de outras mas agora não a vejo. Acho que já a devem ter vendido.

- Então vamos embora?

- Não vamos escolher outra. Que pena adorava mesmo a outra e não vejo nada parecido. Era um género de uma árvore, mesmo perfeita para nós. Devia ter comprado logo. Baixa aquela para ver, e aquela. Vou tirar esta também para vermos melhor. Afinal a que quero está aqui escondida atrás destas.

O marido veio e lá tirou a pilha de molduras que estava à frente da pretendida.

PE_20171010_065510.png

- É mesmo esta que eu quero. Vês é perfeita para nós. Dá para colocarmos uma foto nossa e as dos miúdos à volta. É mesmo à conta.

- Catarina as molduras à volta são seis e os pequenos são só quatro.

- Por enquanto são só quatro.

O marido limitou-se a olhar para mim como quem vai fazer celibato pelos próximos vinte anos

 

Quando mija um português mijam logo dois ou três

Um vai á casa de banho e quando dou conta estão todos lá enfiados.

- Meninos o que é que se passa ai?

- O santiago foi a casa de banho e agora o Salvador também quer.

- Eu também preciso de ir!- grita o Leonardo

- Sabem que existem mais casas de banho cá em casa? Nao sabem?

- Pois.

- Então um vai à do piso debaixo e o outro à do meu quarto. Assim não estão todos ai a melgar o outro para se despachar.

Aind estou para perceber porque motivoestão horas sem vontade e depois quando um vai fica tudo muito aflito. Digam lá que o proverbio não é a nossa cara.

A culpa é sempre minha

Fui adormecer os pequenos. Como de costume deitei-me entre os dois e fiquei o mais quieta possível para que adormecessem depressa. Passado um pouco o Santiago mexe-se e dá-me uma valente cabeçada. 

- Mãe! Bateste no Santiago!

- Eu?- pergunto ainda a ver estrelas 

- Sim a tua cabeça bateu na minha e fez dói dói.

Eu ia jurar que tinha sido ao contrário mas limitei-me a calar para ver se ele adormecia. Provavelmente hoje vai para a escola a dizer que a mãe dá cabeçadas nos meninos

Manias

Os pequenos entram na cozinha a pedir água. Encho um copo e dou-lhes. O Leonardo entra de seguida e diz:

- Também quero água.

- Então bebe. Já não precisas que te sirva.

- É verdade eu não gosto desta água. Vou beber água da torneira da casa de banho porque sabe melhor.

Ficam a saber que a água cá em casa não é toda igual

Mãe cheiras tão bem

Cheguei a casa do trabalho e o Leonardo veio acorrer dar-me um abraço:

- Mãe cheiras tão bem! 

- Obrigado amor.

- Adoro este teu cheiro! Cheiras ao teu trabalho.

Imaginam vocês que eu trabalhe nalgum sitio com um cheiro fantástico. Pois a verdade é totalmente diferente. O cheiro que o meu filho tanto gosta é o odor da borracha de cem mil pneus que se entranha em nós.

Enfim à gostos para tudo

As coisas que eu vejo

Ia a conduzir o meu carro quando o semáforo ficou vermelho num cruzamento. Vejo a porta do carro à minha frente abrir e uma senhora sair. Olhei curiosa para a senhora para ver porque motivo tinha saído do veiculo. Vi a senhora caminhar até ao semáforo , passou o que estava vermelho para nós e seguiu para o seguinte que estava verde para os outros veículos do cruzamento. Carregou naquele botão que existe para os peões premirem para passarem e voltou ao seu veiculo no momento em que o sinal fechou na faixa oposta e ficou verde para nós.

Eu segui o meu caminho a rir-me da situação. O que uma pessoa faz para não esperar num semáforo.

Comentários inconvenientes

No fim do dia fui buscar os pequenos à creche para irmos para casa. Na viagem parei num semáforo vermelho e um dos pequenos diz-me:

- Mãe queo bolo niversário!

- Queres comer bolo de aniversário?

- Sim na festa.

- Querido agora só vais comer bolo na festa da I. que é já no fim de semana.

- Não mãe queo bolo ali na festa. - diz enquanto aponta para o passeio.

Eu olhei para ver a que festa se referia e vejo mais de cinquenta pessoas à porta da casa mortuária.

- Amor aquilo não é uma festa...- tento explicar sem saber bem o que lhe dizer.

- Mãe, olha muitas pessoas. É uma festa. Eu quero ir à festa!

Optei por fechar os vidros, que estavam abertos devido ao calor, para as pessoas não ouvirem o rapaz a gritar que queria ir à festa e arranquei assim que o sinal ficou verde. Ele chorou um pouco mas lá esqueceu a coisa. Eu segui caminho a pensar na quantidade de situações embaraçosas que me colocam.